Estratégia de Produção

Escrito por alfred sarkissian | Traduzido por diego feijo cabral silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Estratégia de Produção
Estratégia de Produção (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

A estratégia de produção ou de operações se refere ao padrão de decisões ou o curso de ação tomado pela organização para produzir bens e serviços. Ela mostra a direção que a função de produção ou de operações de um empreendimento deve tomar, além de ter importantes consequências para a forma como os recursos de produção são selecionados, distribuídos e gerenciados.

Outras pessoas estão lendo

Tipos

A estratégia de produção ou de operações pode ser focada nos seguintes objetivos: 1) Qualidade: a empresa com um foco na qualidade deve oferecer bens e serviços que sirvam aos seus propósitos e atendam às exigências do consumidor. A qualidade pode ser alcançada através da mão de obra qualificada, tecnologia adequada e utilização efetiva das normas de qualidade. 2) Velocidade: esta estratégia implica que a entrega de bens e serviços para os clientes seja realizada o mais rápido possível. A velocidade pode ser atingida através de provisões como a capacidade não utilizada, abastecimento rápido e o controle eficiente do fluxo de trabalho. 3) Fiabilidade: significa ser pontual ou manter o prazo de entrega prometido ao cliente. Ela é adquirida pelo planejamento eficaz, equipamento confiável e comprometimento dos funcionários. 4) Flexibilidade: envolve a capacidade de responder às mudanças no desenho do produto, ao volume e à variedade de produção e ao prazo de entrega solicitado pelo cliente. 5) Custo: a eficiência de custos é obtida através da melhor utilização da capacidade, redução das despesas, equipamento multifuncional e produtividade mais alta.

Processo de formulação

Uma abordagem popular na formulação da estratégia de produção é a metodologia Hill (nomeada após o seu criador), que é, essencialmente, um processo sequencial de cinco etapas. 1) Entenda os objetivos corporativos: a estratégia de operações deve contribuir para os objetivos corporativos, que dentre os mais comuns estão: crescimento, lucro e retorno sobre investimento (ROI, do inglês Return on Investment). 2) Estude a estratégia de marketing: isso ajuda a entender os mercados que a estratégia de operações deve satisfazer. Características do produto tais como o grau de personalização e a sua quantidade podem surgir nesta fase. 3) Insira a estratégia de marketing nos tipos de estratégias de operações: as estratégias de qualidade, velocidade, fiabilidade, flexibilidade e custo são divididas em "order winners" (vencededores da decisão de compra) e "order qualifiers" (qualificadores da decisão de compra). Os order winners são as características dos produtos que levam o consumidor à aquisição; os order qualifiers são as características que o consumidor espera que o produto tenha, mas sem diferenciá-lo dos concorrentes. Por exemplo, em um certo mercado, a personalização do produto pode ser um fator decisivo para a compra do cliente, mas ele também espera um certo nível de qualidade e um prazo de entrega rápido. 4) Escolha o processo: nesta etapa, um conjunto de características de operações é desenvolvido para atender às exigências da estratégia de operações. São envolvidas decisões sobre a tecnologia, capacidade, tamanho e localização das instalações do processo. 5) Exigências de infraestrutura: esta etapa lembra a anterior, mas diz respeito às questões fora do processo, como o planejamento e sistemas de controle e a estrutura organizacional das operações.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível