Exemplo de uma parábola

Escrito por charles dodd white | Traduzido por leticia vitória
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Exemplo de uma parábola
Parábolas geralmente lidam com crenças morais ou religiosas (Andy Sotiriou/Photodisc/Getty Images)

Uma parábola é uma exploração falada e concisa sobre como conduzir bem a vida. Parábolas geralmente andam junto com crenças morais ou religiosas. Frequentemente confundida com alegorias, que compartilham de muitos traços das parábolas, a parábola é bem menos direta e convida o leitor a fazer interpretações. A função da parábola já sofreu muitas mudanças desde o começo na antiguidade até sua forma contemporânea. Essas mudanças têm sido um resultado direto das exigências e expectativas que nossa sociedade em constante mutação colocou em cima desse tipo particular de contar histórias.

Outras pessoas estão lendo

Questões sobre o comprimento

Parábolas não são romances. O formato da parábola é feito para se contar uma história que possa ser relatada brevemente, tanto na fala quanto na escrita. Pelas parábolas terem o objetivo de ensinar lições perceptíveis, a trama deve ser diretamente pertinente à mensagem em questão. Tratamentos discursivos de personagens, temas ou cenários fogem do propósito da parábola e acrescentam um comprimento desnecessário à história. Esse formato exige uma atenção maior aos conflitos morais explícitos que se desdobram e não usa ambiguidade. Personagens rasos e previsíveis são usados para representar tipos de personagens facilmente identificáveis. No entanto, ao contrário das alegorias, que nomeiam os personagens para incorporar explicitamente suas virtudes (como o personagem "Christian" no livro "O Peregrino", de John Bunyan), as parábolas usam nomes genéricos ou inclassificáveis.

Animais não são permitidos

As parábolas contam apenas com personagens humanos. Geralmente, fábulas com feras são confundidas com parábolas pois compartilham a mesma ênfase sobre o conteúdo moralista. O exemplo mais popular de fábulas são provavelmente as "Fábulas de Esopo", uma coleção que não apenas apresenta histórias de animais sencientes em situações morais, mas também terminam com uma breve lição de moral direcionada ao leitor. Embora as parábolas tenham a intenção de serem instrucionais, elas não deixam a mensagem tão clara. É esperado que os leitores recolham as mensagens sozinhos.

A natureza de mudança das parábolas

Uma das parábolas mais conhecidas do mundo antigo pode ser encontrada na bíblia cristã no Evangelho de Lucas. Esse conto é sobre um filho pródigo que exige uma herança adiantada de seu pai e prossegue a viver um estilo de vida decadente, gastando seus recursos e forçando-o a voltar para casa envergonhado. Esperando a rejeição nas mãos do seu pai, o filho pródigo é bem recebido em casa. Acredita-se que o significado dessa história é mostrar a disponibilidade para a graça do perdão baseado na ética cristã. Com o tempo, no entanto, a natureza das parábolas mudaram. Hoje em dia, muitas histórias têm elementos de parábolas sem necessariamente se prender a exigências estruturais rigorosas. Essa mudança reflete uma flexibilidade ética e estrutural, um resultado de uma sociedade cada vez mais diversa e secularizada.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível