Exemplos de propaganda em "A revolução dos bichos"

Escrito por mark bouton | Traduzido por maria itokazu
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Exemplos de propaganda em "A revolução dos bichos"
A casa grande era um símbolo de poder e controle em "A revolução dos bichos", de Orwell (barn image by Cathy Kovarik from Fotolia.com)

Ao escrever e publicar "A revolução dos bichos", em 1945, o escritor inglês George Orwell tinha a intenção de criar uma alegoria a respeito da Revolução Russa. A história traz exemplos de propaganda, fazendo referência aos ideais da época. Orwell usou as personagens e o contexto de "A revolução dos bichos" para explicar como a propaganda política pode influenciar a sociedade.

Outras pessoas estão lendo

A casa grande

George Orwell usa a ideia da casa grande como estrutura de poder. Aqueles que moram nela representam a classe mais alta e aqueles que vivem fora dela constituem a classe mais baixa, os trabalhadores. Depois que os animais se revoltam, são os porcos que se mudam para a casa grande, assumindo o controle da fazenda. Os porcos simbolizam os líderes russos e conseguem, através da mentira e da manipulação, convencer os outros animais de que é do interesse de todos que os porcos, sendo os animais mais inteligentes, se mudem para a casa grande.

Os sete mandamentos

Os animais vivem de acordo com um código composto por sete mandamentos: "Tudo o que anda sobre duas pernas é inimigo, tudo que anda sobre quatro pernas ou tem asas é amigo, nenhum animal dever usar roupas, nenhum animal deve dormir em cama, nenhum animal deve ingerir álcool, nenhum animal deve matar outro animal e todos os animais são iguais". Em um determinado ponto da história, os porcos decidem resumir os sete mandamentos em um: "Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais do que outros". Os porcos ditam essas leis para os outros animais como propaganda, acreditando que, de tanto ouvir e repetir essas frases, os animais da fazenda vão acabar por aceitá-las como verdadeiras.

Manipulação da lei

Com o tempo, os outros animais começam a perceber que muitas das leis estão sendo mudadas, dando aos porcos maior poder sobre a fazenda. Os porcos Bola-de-Neve e Napoleão desrespeitam as regras durante todo o correr da história, de modo que os mandamentos precisam ser alterados de modo que estejam de acordo com o comportamento dos porcos. Os outros animais começam a questionar se os porcos estão sendo justos e se respeitam o princípio da igualdade.

Um inimigo comum

O mandamento "tudo o que caminha sobre duas pernas é inimigo" pode ser visto como uma estratégia para unir os animais contra um inimigo comum, criando uma espécie de "animalismo". Major, um porco, garante durante um discurso aos outros animais que é do interesse deles seguir sua liderança para derrotar os homens. Novamente, vemos como a mentira e a manipulação são utilizadas para ganhar a confiança dos outros.

Considerações

Com o passar do tempo, os animais percebem que estão sendo vergonhosamente explorados pelos porcos, que passam a ser vistos como tão perversos quanto os homens contra os quais se rebelaram. A alegoria pode ser formulada assim: "O poder absoluto corrompe de forma absoluta."

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível