Mais
×

A história das correntes elétricas

Atualizado em 19 julho, 2017

Correntes elétricas são formadas de partículas carregadas que se movem de um lugar para outro, de modos que fluem. Existem dois tipos, CD e CA.

Corrente direta (CD) flui de uma direção apenas e pode aparecer como uma linha reta. Correntes alternadas (CA) fluem primeiro em uma direção e então para outra. Sua aparência é de uma onda senoide e variam com o tempo. Ondas senoides são curvilíneas e pulsantes e possuem um padrão que repete, como ondas de seno e cosseno.

As primeiras histórias de correntes elétricas envolvem avanços na eletricidade e electromagnetismo.

Corrente elétrica funcionando

Eletricidade

Os gregos antigos descobriram que quando o âmbar era esfregado por uma roupa, atraía materiais como folhas e poeira. Eletricidade vem da palavra elétron, que é a palavra grega para âmbar. Willian Gibson, físico Inglês a serviço da rainha Elizabeth I, cunhou o termo. O tipo de eletricidade que os gregos observaram por esfregar um objeto para desse jeito carregá-lo é chamado energia estática.

Benjamin Franklin foi o primeiro a nomear os dois tipos de carga, chamando um de positiva e o outro de negativa. Franklin também descobriu que luz é eletricidade, ao realizar um experimento com uma pipa.

Uma descoberta feita pelo Italiano físico Luigi Galvani em 1870 levou a uma importante invenção. Galvani descobriu que quando usava dois metais diferentes enquanto dissecava a perna de um sapo, ela se contorcia. Em 1800, o conterrâneo e físico Alessandro Volta melhorou as descobertas de Galvani e inventou a bateria. Volta pegou vários discos de zinco e prata e colocou roupas ou papel molhados em salmoura ou ácido.

Eletromagnetismo

Hans Christian Oersted, físico dinamarquês, descobriu a conexão entre a eletricidade e o magnetismo em 1820. Descobriu que a agulha de um compasso é refletida quando colocada próxima a um fio carregado de corrente conectado a uma bateria. Oersted também observou que ímãs exercem força sobre um fio carregado quando colocado próximo.

Andre Marie Ampere, físico francês, continuou a descoberta de Oersted. Descobriu a relação que existe entre um fio de qualquer forma e o campo magnético em volta dele.

Em 1831, o Inglês Michael Faraday descobriu que a volta de um fio se movendo em um campo magnético produz corrente. Esse processo é chamado indução eletromagnética. Faraday construiu o primeiro motor elétrico e um dínamo, que era como os geradores eram chamados até então.

Thomas Edison

Thomas Edison foi um inventor americano que revolucionou o uso de corrente direta, que era a única corrente usada naquela época. Dentre as muitas invenções feitas foi o fonógrafo, a primeira lampada elétrica prática e a câmera cinematográfica. A companhia de Edison produziu uma das primeiras usinas e se tornou a principal construtora mundial de sistemas de corrente direta.

Nikola Tesla

Nikola Tesla foi um físico croata que anos mais tarde se tornou cidadão americano. Ele construiu o primeiro motor de corrente alternada e dínamo. Quando criança, sonhava com o aproveitamento da energia das Cataratas do Niagara. Aos trinta anos, concebeu a ideia de um motor de corrente alternada e construiu um protótipo bruto. Tornou-se empregado da divisão europeia da empresa de Thomas Edison, mas acabou indo para os Estados Unidos para trabalhar diretamente para ele. Tinha esperanças de persuadir Edison a adotar sua visão.

Corrente alternada vs corrente direta

Um amargo desentendimento entre Tesla e Edison levou ao abandono da companhia por parte de Tesla e à venda do seu sistema de corrente alternada para o rival de Edison, George Westinghouse. Uma disputa territorial aconteceu envolvendo Edison contra Westinghouse e Tesla, mas a superioridade da CA acabou vencendo a CD, e é por isso que os edifícios possuem energia fornecida pela corrente alternada. A companhia de Edison mais tarde se tornou conhecida como General Eletric.

bibliography-icon icon for annotation tool Cite this Article