A história da dança candombe

Escrito por laura lemay | Traduzido por pina bastos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
A história da dança candombe
A música candombe, do Uruguai, está ganhando fãs por todas as Américas (uruguay flag button image by Andrey Zyk from Fotolia.com)

Candombe, a música e a instrumentação de que o Uruguai agora clama ser dono, tem origens na África central. Derivada da palavra centro-africana "ndombe" (negro) e "ka" (coisas relacionadas), candombe reflete coisas que têm a ver com os povos africanos. A música, a dança e os lugares onde as pessoas expressam sua alegria, e ainda os tambores usados para fazer a música, são candombe.

Outras pessoas estão lendo

Origens

Cantar e dançar para expressar as bênçãos da vida foi o legado de escravos de países como Congo, Nigéria, Angola, Mali e Sudão, quando foram para o Uruguai por volta de 1750. Anexando elementos sonoros das músicas e danças latino-americanas, como o tango, a milonga e a murga, a música destes escravos evoluiu para o candombe.

Originalmente, o candombe tinha significado religioso para a diáspora africana no Uruguai, no fim do século 18 e começo do 19. No dia de Reis, em janeiro, os escravos comemoravam com candombe a coroação dos reis do Congo.

A história da dança candombe
Muitas formas musicais da diáspora africana expressavam alegria e liberdade física (strand in uruguay image by Elvira Schäfer from Fotolia.com)

Evolução

Ouvindo a música calenda, bambula, chica/conga ou zamba/semba do século 18, ouvem-se ritmos e batidas similares ao candombe. Tambores rítmicos, formação de círculos, girar a parte de cima do corpo e movimentos pélvicos acompanham essas formas musicais.

Nos primeiros anos do século 19, a elite branca de Montevidéu queria coibir as danças por medo da corrupção moral, segundo o escritor Ruben Carambula, em "El Candombe", de 1995. Em 1843, a cidade de Nova Orleans impediu que os africanos demonstrassem publicamente essas danças no Congo Square por causa de sua "natureza lasciva".

Apesar dessas medidas, o candombe continuou a crescer em popularidade através das Américas, a despeito dessas ações.

A história da dança candombe
Tambores polirrítmicos são cruciais para o estilo candombe (tahitian drums image by Xavier MARCHANT from Fotolia.com)

Los Negros e candombe

Muitos dos filhos de escravos uruguaios almejavam se adaptar à cultura uruguaia e aprenderam a língua, os costumes, a música e a dança da Europa. Ao mesmo tempo, de acordo com o Dr. George Andrews, do Departamento de História da Universidade de Pittsburg, algumas pessoas de ascendência europeia abraçaram a música candombe e até a dançaram nas ruas, pintando a cara de preto, e também no Carnaval, no fim do século 19 e início do século 20. Los Negros, como eram chamadas essas pessoas, adoravam a música candombe e a liberdade que ela encarnava.

Em 1846, a escravatura foi abolida no Uruguai e a alegria e a liberdade de desenvolver a música candombe foram mais importantes do que nunca para os afro-uruguaios.

A história da dança candombe
Candombe e Carnaval eram adorados por Los Negros do Uruguai dos séculos 19 e 20 (venice carnival image by Lovrencg from Fotolia.com)

Tambores do Candombe

Os tambores definem o candombe. Três tambores criam o ritmo. Os tambores - tambor piano, tambor chico e tambor repique - em conjunto criam o som combinado ou "cuerda".

O tambor piano é o maior tambor, com a batida mais baixa, criando o baixo. O tambor chico, o pequeno, tem o som mais alto. O tambor repique, o ricochete, flui entre as outras batidas.

Historicamente e também nos dias de hoje, o som candombe é criado por três tambores tocados ao ar livre, preferencialmente sob a luz das estrelas. Por mais de cem anos, os Ansina e os Cuareim - os dois grupos sociais de candombe - vão juntos para a Isla de Flores, em Montevidéu, para fazer música e dançar.

A história da dança candombe
A Isla de Flores ainda é o melhor lugar para se ter a experiência do candombe em Montevidéu (montevideo image by rrruss from Fotolia.com)

Candombe no século 20

Músicos, tais como a Família Fattoruso (Trio Fattoruso), Nicolas Moro, Leo Masliah, Ruben Rada e outros grandes do candombe levaram essa música para as pessoas ao redor do mundo.

Candombe também se tornou inspiração para a pintura, o teatro e o cinema.

A história da dança candombe
Os músicos uruguaios levaram o candombe para o mundo (lamp on the wall image by Galina Barskaya from Fotolia.com)

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível