Infecções que podem ser encontradas em tatames de luta-livre

Escrito por j.m. soden | Traduzido por harry yazawa
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Infecções que podem ser encontradas em tatames de luta-livre
Tatames de luta sujos representam um perigo de higiene para os atletas e árbitros (Boys High School Wrestling 1 image by alice rawson from Fotolia.com)

Os tatames de luta greco-romana podem conter um número grande de doenças de pele altamente contagiosas caso uma boa limpeza. Por conta da natureza do esporte, os lutadores frequentemente entram em contato entre si e com o tatame durante toda o combate. Ao longo do tempo o tatame pode acumular bactérias e doenças de vários lutadores.

Outras pessoas estão lendo

Micose

Micose, clinicamente conhecida como Tinea corporis, é a doença de pele mais comum transmitida entre os lutadores. Como uma infecção fúngica, a micose afeta muitas áreas do corpo. Ela pode aparecer na forma de pé de atleta, coceiras, irritação do couro cabeludo, dentro de camadas da unha ou em locais mais óbvios, como o peito, as costas ou em áreas do rosto. Essa doença é tratável com o uso de uma substância tópica e geralmente só impede atletas de competirem até que tenha ocorrido o tratamento durante pelo menos três dias. Embora algumas infecções por micose causem uma sensação de coceira, nem todas as pessoas infectadas vão experimentar essa sensação.

Herpes Simplex

Herpes simplex vem em muitas formas e é uma infecção viral altamente contagiosa. Herpes é comumente encontrada na face, no tronco e em áreas genitais, identificáveis através de uma bolha vermelha. A infecção se espalha através de fissuras na pele. No esporte de luta greco-romana, fissões de pele tais como cortes, arranhões, irritações ou queimaduras de tatame são muito comuns. Para voltar à competição, os lutadores devem controlar seu surto de herpes com medicação e impedir a ocorrência de novas bolhas antes de ser autorizado a retomar participação em lutas.

Infecções por estafilococos

Uma doença perigosa que está se tornando muito comum no atletismo é a infecção estafilocócica, ou infecções por estafilococos. Elas são frequentemente tratadas com antibióticos, no entanto, algumas cepas são comprovadamente resistentes. Além do contato com a pele, a infecção por estafilococos é comumente transmitida nos vestiários através de roupas sujas, toalhas e equipamentos esportivos. O sintoma mais notável dessa infecção é um pequeno inchaço cheio de pus que se transforma rapidamente em um furúnculo. Se não for tratada imediatamente, a infecção por estafilococo pode exigir hospitalização. Atletas com essa infecção devem ser totalmente liberados por um médico antes de retornar à competição.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível