Instabilidade pélvica e dor nas costas

Escrito por kay miranda | Traduzido por josé moreira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Instabilidade pélvica e dor nas costas
Após o parto, a mulher fica mais vulnerável à instabilidade pélvica (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

A cintura pélvica é composta das articulações da pelve. As mulheres podem desenvolver uma instabilidade nesta área, em decorrência do parto ou acidentes que originam problemas duradouros e dor. A instabilidade pélvica pode levar a um estado doloroso que torna as caminhadas e outras atividades extremamente difíceis. A compensação de movimentos resultante da dor pode acarretar outros problemas que atingem a coluna e as costas.

Outras pessoas estão lendo

Causas da instabilidade pélvica

Existem três articulações pélvicas que ficam relaxadas durante o parto: as articulações sacroilíacas direita, esquerda e a sínfise púbica. O hormônio relaxina aumenta a flexibilidade dessas articulações, atenuando os ligamentos durante o parto. Em alguns casos, este relaxamento é acentuado, o que resulta no afrouxamento articular. Embora esta seja a principal causa de instabilidade pélvica, ela pode decorrer também de uma queda, quando os ligamentos são lesionados e não são devidamente curados.

A pelve e a coluna

A pelve e a coluna vertebral são completamente relacionadas. A base da coluna contém cinco vértebras fundidas no sacro e duas a quatro vértebras fundidas no cóccix. Estas duas regiões da coluna encaixam diretamente na parte de trás da pelve. Se houver instabilidade na região pélvica, haverá compensação de postura. Mesmo um milímetro de compensação ou de alteração postural pode resultar em pressão, subindo o cóccix e o sacro através do resto da coluna. Este é o início de muitos níveis de dor nas costas.

O ciático

Outro problema comum nas costas resultante de instabilidade pélvica é o ciático. O nervo ciático é o maior nervo do corpo. Ele passa através dos quadris e para baixo nas pernas. A instabilidade na região pélvica, especialmente da articulação sacroilíaca, pode colocar pressão sobre o nervo, resultando em agitação e dor. Isto pode causar dormência e dor irradiada para a parte de dentro da perna e dificultar o andar.

Tratamento

A maioria das mulheres se recupera de instabilidade pélvica poucos meses depois do parto. Programas de exercícios que fortaleçam a área, mas reduzem o estresse na articulação promovem a cura. Estes incluem pilates, yoga e natação. É importante descansar periodicamente apoiando-se com os pés, removendo o estresse de sua pélvis. Seu médico também pode recomendar exercícios abdominais que ajudarão no controle da bexiga e do intestino, uma vez que estes podem ser afetados. É importante cuidar adequadamente de seu corpo após o parto para facilitar a cicatrização. Isto inclui limitar o carregamento de pesos, limpezas e esforço desnecessário.

Prognóstico das costas

Embora seja comum a dor nas costas, como resultado da instabilidade pélvica, você pode mitigar os seus efeitos. Perceba que a sua postura afeta as suas costas, começando com a forma como você posiciona seus dedos quando você fica de pé e anda, toda a maneira de como você mantém sua cabeça erguida. O menor desalinhamento aumenta o estresse em sua coluna e força seus músculos a compensá-la. Se você tiver sido diagnosticado com instabilidade pélvica, perceba que você tem a capacidade de evitar muitos outros problemas de dor nas costas através de auto conhecimento. Mantenha a postura correta, levante as coisas com os joelhos e as pernas e melhore a força de seus músculos abdominais e músculos das costas. Isso não só vai evitar um pouco a dor nas costas proveniente da instabilidade pélvica, mas melhorará a força da região pélvica também.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível