Como lidar com a birra das crianças pequenas

Escrito por christina schnell | Traduzido por letícia oliveira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como lidar com a birra das crianças pequenas
As crianças de 1 ano e meio a 3 são as que mais fazem birras (Thinkstock Images/Comstock/Getty Images)

As birras infantis começam com gritos estridentes e batidas no chão com os pés, e chegam ao auge com gritaria, choro e a criança se debatendo. Segundo a Academia Americana de Pediatria, os ataques de birra são uma parte natural do desenvolvimento de uma criança pequena, iniciando com 18 meses de vida e diminuindo gradativamente a partir dos 3 anos. Embora seja uma ocorrência normal, a sua reação ao ataque da criança afetará a severidade e a frequência desses eventos frustrantes e embaraçosos.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

Instruções

  1. 1

    Retire do convívio objetos delicados ou perigosos que possam causar frustração em crianças com menos de 18 meses. Sem as fontes de frustrações, seu filho pequeno irá voltar sua energia para outras coisas. Evite substituir o objeto causador da frustração por um brinquedo ou um doce, pois isso irá estimular a criança a associar birras com presentes. Em vez disso, redirecione a atenção dela para uma fotografia, um bichinho de pelúcia ou o animal de estimação da família.

  2. 2

    Retire a criança da situação. Mudar de ambiente fará o pequeno focar a energia em outro lugar, acalmando-o. Por exemplo, se a criança der um "show" no restaurante, leve-a para fora e fique com ela no carro por alguns momentos para que ela se acalme. Escolha sempre um ambiente calmo para não reforçar o comportamento. Por exemplo: não leve uma criança que estiver fazendo birra ao estacionamento ou até a rua para comprar sorvete.

  3. 3

    Fique a uma distância de 7 m da criança mas não fale com ela até que ela se acalme. Tentar argumentar com uma criança de 2 anos gritando não irá adiantar, e procurar restringir seus movimentos só aumentará o ataque. Não olhe para ela e evite bufar, suspirar ou fixar o olhar. A sua presença, se você estiver calma, irá fazê-la sentir-se segura, mas consciente de que seu comportamento não está fazendo efeito. Essa tática funciona melhor em crianças com menos de 2 anos e meio, que ainda estão aprendendo a como se comportar socialmente.

  4. 4

    Ponha crianças com mais de 2 anos e meio em um "cantinho" ou "salinha da disciplina". O cantinho evita que as crianças machuquem a si ou aos outros durante o ataque. Remova quaisquer brinquedos, livros ou divertimentos, deixando somente alguns travesseiros e móveis macios. Explique que ela ficará no local até se acalmar e parar de gritar. Veja se está tudo bem a cada três minutos, mas não converse ou tente consolar a criança até que se acalme.

  5. 5

    Quando a criança tiver parado de fazer birra, converse com ela sobre formas alternativas de expressar a raiva. Por exemplo: "Entendo que você estava muito bravo e triste, mas gritar é errado. Da próxima vez, você precisará usar as palavras para me contar por que está triste ou bravo".

Dicas & Advertências

  • Fique atenta às necessidades de seu filho e prepare-se de acordo para prevenir as birras antes delas começarem. Evite deixá-lo faminto, cansado ou com sede.
  • O objetivo não é forçar a criança a mudar seu comportamento, mas capacitá-lo para que ela própria consiga se controlar. Ajudá-la a parar de fazer birra significa dar consequências consistentes, um lugar calmo para pensar e eliminar reforços de mau comportamento como guloseimas, brinquedos ou carinho.
  • Evite ficar rondando, perguntar qual é o problema ou tentar consolar a criança durante o ataque de birra. Qualquer atenção que receber nesse momento irá reforçar a atitude.
  • Seja consistente. Colocar a criança em um cantinho durante um ataque e dar docinhos no próximo irá confundi-lo e fazê-lo pensar que os "shows" funcionam.
  • Fique calma durante a birra, falando com tranquilidade, porém firmeza. Parecer frustrada, nervosa ou desesperada só mostrará a ele que perdeu o controle.
  • Não grite, bata ou faça ameaças quando seu filho fizer birra. Isso apenas piora o problema.
  • Nunca tranque uma criança em um cômodo.
  • Comportamentos agressivos, como jogar objetos, morder, chutar e bater nunca são aceitáveis, nem no momento da birra. Converse com o pediatra caso seu filho se comporte dessa maneira.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível