O que são lipomas em cachorros

Escrito por eleanor mckenzie Google | Traduzido por lara scheffer
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O que são lipomas em cachorros
Lipomas são bastante comuns e geralmente não precisam de tratamento (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

Lipomas são tumores benignos feitos de células de gordura. Localizados embaixo da pele, eles são macios e, embora variem em tamanho e forma, as beiradas são bem definidas. Os lipomas podem ocorrer em qualquer raça de cachorro, mas são encontrados com mais frequência em fêmeas mais velhas. Lipomas infiltrativos são menos comuns e se desenvolvem entre as camadas musculares. Mais invasivos do que os tradicionais, eles também podem ser doloridos.

Outras pessoas estão lendo

Sintomas

No geral, lipomas não apresentam sintomas. Não existe dor, exceto no caso de um lipoma infiltrativo, e não há perda de apetite ou de energia que geralmente indica outras condições subjacentes. Como os lipomas ocorrem com bastante frequência em cães mais velhos, veterinários aconselham os donos a checar regularmente o cachorro, procurando por caroços ou qualquer tipo de inchaço que seja esférico ou oval. Os lugares mais comuns onde eles aparecem é no peito e nas áreas abdominais.

Diagnóstico

Veterinários têm dois tipos de exames para diagnóstico disponíveis. O mais simples é uma punção aspirativa com agulha fina. Eles inserem uma agulha ligada a uma seringa no caroço e retiram uma amostra da célula. Ela é colocada em uma lâmina de vidro e examinada em um microscópio, onde o veterinário procura por células de gordura. Se esse exame não fornecer uma evidência concreta de que o caroço é um tumor benigno, o veterinário pode realizar uma biópsia para remover o lipoma. Esse procedimento requer anestesia local ou geral.

Tratamento

Veterinários podem não tratar um lipoma pequeno e, ao invés disso, recomendar observá-lo e procurar por sinais de mudança. Se ele não mudar, o tratamento não é necessário. Se o lipoma aumentar significantemente de tamanho e causar desconforto no cachorro, o veterinário o removerá. Lipomas infiltrativos são tratados agressivamente com cirurgia para remover o tumor, além de parte do tecido em volta dele. Se o veterinário não puder remover completamente um lipoma infiltrativo, é possível utilizar a radioterapia após a cirurgia.

Cuidados pós-tratamento

Depois de qualquer tratamento cirúrgico, os veterinários recomendam que os donos prestem muita atenção em seus cães e fiquem de olho em sinais de inchaço, vermelhidão ou secreção saindo da ferida. Se possível, evite que o animal lamba o local ou mastigue os pontos colocando um "colar elisabetano" no cachorro. Ele é um colar plástico em forma de cone que fica em volta do pescoço e se estende até a cabeça. Os pontos geralmente são removidos depois de sete dias.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível