Mais
×

As oito comidas saudáveis mais perigosas

Getty Images

Introdução

Na busca por uma vida mais saudável, um dos hábitos mais importantes é a reeducação alimentar. Substituir o fast food por vegetais, refrigerantes por sucos, biscoitos e pães por cereais integrais, por exemplo, é necessário para qualquer dieta para emagrecer ou, pelo menos, ter uma refeição mais balanceada em vitaminas e nutrientes. No entanto, muitas das opções vendidas como saudáveis nos supermercados na verdade escondem perigos como excesso de gordura, sal, açúcar ou conservantes industrializados. Conheça a seguir oito alimentos que são chamados de saudáveis, mas podem prejudicar sua saúde.

Eising/Photodisc/Getty Images

Barrinha de cereal

A barra de cereal é uma boa opção para quem precisa consumir fibras que ajudam na digestão ou para recuperar rapidamente a energia gasta durante os exercícios físicos. No entanto, ela pode ser nociva à dieta se consumida em excesso. Cada barra de 25 g pode possuir até 140 calorias, além de grande quantidade de sódio e açúcar. Sempre confira nos rótulos a tabela nutricional e compare marcas para buscar a opção mais saudável.

George Doyle/Stockbyte/Getty Images

Suco de caixinha

Nem sempre substituir o refrigerante por um suco é a melhor opção. Evite o suco industrializado, vendido em caixinhas ou em embalagens longa vida. As versões comuns apresentam uma quantidade muito alta de açúcar e as light, de sódio. Os sucos industrializados possuem ainda uma baixa concentração de suco natural de fruta e alto nível de conservantes que prejudicam a digestão e, segundo alguns estudiosos, podem provocar até mesmo câncer. Opte por sucos de polpa ou de frutas naturais, mas também com moderação, já que até essas opções são calóricas e têm alto índice glicêmico.

SZE FEI WONG/iStock/Getty Images

Leite de soja

Apesar de ser comumente conhecido como um alimento saudável, o leite de soja pode ser tão prejudicial quanto o leite de vaca para pessoas com alergias e intolerância à lactose. A soja é uma proteína de digestão difícil e pode causar irritações no trato digestivo, alergias e diarreia em pessoas com predisposição. Há, ainda, uma corrente de especialistas que questiona a denominação de "leite", pois o produto da soja não oferece os mesmos nutrientes que os de origem animal, como o cálcio e diversos aminoácidos, essenciais para a saúde do corpo.

Steve Mason/Photodisc/Getty Images

Adoçantes em geral

O uso de adoçantes em si não é prejudicial à saúde, mas eles devem ser consumidos com parcimônia. Os efeitos do uso prolongado ou excessivo no corpo humano ainda não são conhecidos totalmente pela comunidade médica. Outro problema do uso de adoçantes é o envio do sinal de ingestão de açúcar ao cérebro. Em vez de saciar o desejo por doces, os adoçantes disparam a mesma sensação de prazer e acabam fazendo a pessoa consumir ainda mais alimentos adoçados.

Stockbyte/Stockbyte/Getty Images

Cereais matinais

Comer cereais é importante para prover ao corpo a quantidade necessária de fibras para o bom funcionamento do aparelho digestivo. Entretanto, evite as marcas de flocos de arroz, granola e aveia que são adoçadas e saborizadas para disfarçar o paladar sem graça. Apesar de mais gostosos, apresentam uma quantidade de açúcar muito maior do que os cereais na versão natural, sendo uma armadilha para quem precisa manter uma alimentação balanceada e com baixos níveis calóricos.

PhotoObjects.net/PhotoObjects.net/Getty Images

Chocolates dietéticos

Os chocolates dietéticos são recomendados para diabéticos e possuem menos açúcar que a versão comum. Mas não significa que são mais saudáveis: eles são muito mais calóricos, pois possuem muito mais gordura hidrogenada, responsável por substituir a consistência e sabor que o açúcar oferece ao chocolate normal. Ou seja, se bater a vontade de comer chocolate quando estiver em dieta, consuma a versão meio amarga ou com alta concentração de cacau, que possuem baixos níveis de açúcar e gordura.

Stockbyte/Stockbyte/Getty Images

Sopa em pó

Quando pensamos em comidas de dieta, geralmente nos vêm à cabeça as sopas. Quando são preparadas em casa, realmente possuem menos calorias. Porém, as versões em pó, que necessitam apenas de adição de água na preparação, podem ser grandes vilãs da saúde. As sopas industrializadas possuem níveis muito altos de sal (muitas vezes acima da quantidade diária recomendada) e de conservantes. Além disso, não possuem fibras e nutrientes. As sopas em pó podem ser uma opção rápida para matar a fome, mas não devem ser consumidas em excesso.

Stockbyte/Stockbyte/Getty Images

Margarina

A margarina é vendida muitas vezes como uma opção com menos colesterol à manteiga. Na verdade, ela é igualmente prejudicial para a saúde, pois possui gordura de origem vegetal e hidrogenada, ou seja, repleta de gorduras saturadas e trans, prejudiciais para a saúde do sistema circulatório e do coração. Além disso, é altamente calórica e não possui nutrientes importantes. Se possível, evite tanto a margarina quanto a manteiga e substitua-as por queijos e requeijões light, que possuem cálcio e vitaminas.