Organismos que vivem em mar aberto

Escrito por drew woods | Traduzido por victor ferreira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Organismos que vivem em mar aberto
O mar aberto fica fora das áreas costeiras (Thomas Northcut/Photodisc/Getty Images)

O mar aberto ou zona pelágica, consiste de todo o oceano fora das áreas costeiras. A zona pelágica é dividida em cinco subzonas: epipelágica, mesopelágica, batial, abissal e hadal. Elas são distinguidas pela profundidade e pelos organismos que vivem nelas. No entanto, alguns animais podem viver em diferentes subzonas.

Vida na zona epipelágica

A zona epipelágica é a camada superior do mar aberto e o local ideal para a vida marinha, por causa das temperaturas mornas e a luz solar que atinge cerca de 200 metros abaixo da superfície. E essa zona é a única que suporta vida vegetal como algas e foto plânctons. Muito mamíferos marinhos, como baleias, golfinhos e algumas espécies de porco-do-mar, são encontrados nessa zona. Peixes ósseos como atum, arenque, cavala e sardinha vivem na zona epipelágica. Tubarões tigre, baleia e branco representam alguns dos peixes cartilaginosos que vivem por lá. Répteis como tartarugas e cobras marinhas são considerados epipelágicos, apesar de que muitas espécies vão até a costa para procriar. Algumas espécies de água-vivas, lulas e polvos também vivem em áreas iluminadas pelo sol desta subzona.

Vida na zona mesopelágica

A zona mesopelágica se estende entre 200 metros e um quilômetro abaixo da superfície. Os animais que vivem nessa zona devem suportar temperaturas geladas, pressão elevada e escuridão. Algumas espécies de polvos, lulas e peixes machadinha vivem nela. Pouca luz solar penetra nessa zona, o que impossibilita a fotossíntese, por isso não há vida vegetal. Espécies de peixe bioluminescentes produzem a própria luz, utilizando órgãos especiais de seus corpos, chamados de fotóforos.

Vida na zona batial

Apenas cerca de 1% da vida de todo o mar aberto habita essa zona, que se estende entre um e quatro quilômetros abaixo da superfície. Nenhuma luz solar atinge essas profundidades do oceano, o que resulta em temperaturas quase congelantes e escuridão total. Mesmo assim, organismos como a lula vampira, lula gigante, estrelas limo, anfípodes, tamboril, peixe cobra dragão, oarfish e algumas enguias sobrevivem nesta zona. A baleia cachalote também mergulha nesta região à procura de alimento.

Vida nas zonas hadal e abissal

A zona abissal fica entre quatro e seis quilômetros abaixo d'água. A temperatura e a pressão são similares às da zona batial e pouquíssimas criaturas podem ser encontradas na região. Diversas espécies de lulas habitam essa zona, assim como equinodermos como a estrela cesta, o pepino do mar e o porco-do-mar, artrópodes como a aranha marinha também habitam essa região. A zona hadal se estende de seis quilômetros até as profundezas extremas do oceano e é quase completamente inexplorada. Organismos como vermes tubulares, mariscos, mexilhões, caranguejos e camarões são conhecidos por habitar em fontes hidrotermais desta zona.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível