Mais
×

Os perigos da ingestão de álcool com palpitações cardíacas

Atualizada November 21, 2016

Se você já teve a sensação de que seu coração "pulou uma batida", você já teve uma condição médica definida como palpitação cardíaca. Apesar de haver muitas causas para essas palpitações, a maioria de nós não percebe que o álcool contribui para isso. Vamos entender melhor a relação existente entre eles.

Médico verificando o pulso de uma mulher (Creatas Images/Creatas/Getty Images)

Definições

Palpitações cardíacas podem ser definidas como sensações desagradáveis de batidas irregulares ou fortes do coração. Elas podem incluir frequência cardíaca irregular, o que significa que seu coração bate mais rápido ou mais devagar que a média de 50 a 100 batidas por minuto. Apesar de a razão por vezes ser desconhecida, a maioria é causada por arritmia, que é definida como uma frequência anormal das contrações musculares do coração.

Homem verificando sua pulsação (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Tipos

Os tipos de arritmia que causam palpitações incluem os seguintes: frequência cardíaca acelerada (superior a 100 batimentos por minuto), chamada de taquicardia; batimentos irregulares, chamados de fibrilação; batida cardíaca prematura (que parece com uma batida forte), também conhecida por contração prematura; e anormalidades na estrutura do coração. A maior parte dos tipos de arritmia não constitui ameaça à vida, mas é preciso consultar um médico para determinar a causa.

Eletrocardiograma (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

Causas

Existem muitos fatores que podem levar à arritmia, incluindo doenças cardíacas, pressão alta, diabetes, hiperatividade da tireoide, uso de cigarro, uso de drogas, estresse, medicamentos e cafeína, por exemplo. Outro fator é o consumo de álcool, independentemente de ele ser regular ou esporádico, de ser um ou vários drinques. Se você teve arritmia, é importante perceber que qualquer consumo pode aumentar a chance de voltar a ter esses sintomas no futuro, de acordo com a Mayo Clinic.

Aferindo a pressão (Darrin Klimek/Digital Vision/Getty Images)

Álcool

O álcool pode não só agravar sintomas pré-existentes de arritmia como também causá-los. Ele priva o corpo de magnésio, que é essencial para manter a frequência cardíaca. Como é diurético, ele pode levar à desidratação, que afeta negativamente os eletrólitos necessários para a função cardíaca própria. Se a pessoa tiver consumido álcool moderadamente e depois tiver a sensação de vibração, pancada ou batida pulada, normalmente, é preocupante.

Casal brindando com cervejas (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Palavra final

Se tiver palpitações cardíacas, é sempre bom consultar um médico para descartar problemas mais sérios. Se for diagnosticado com uma doença que cause arritmia, o consumo de álcool pode contribuir para essa sensação desconfortável associada às palpitações. De todos os fatores que podem contribuir, o álcool é um que precisa ser controlado. Por fim, se o médico descartar qualquer doença e você tiver palpitações após consumir álcool, saiba que muitas pessoas têm esse desconforto, mesmo se tiver bebido pouco.

Paciente conversando com médico (Jupiterimages/Creatas/Getty Images)
bibliography-icon icon for annotation tool Cite this Article