Os perigos de misturar Coca-Cola e álcool

Escrito por shari caudill | Traduzido por thiago silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Os perigos de misturar Coca-Cola e álcool
O dióxido de carbono da Coca-Cola aumenta a pressão no seu estômago, forçando o álcool na corrente sanguínea (drink image by ivan kmit from Fotolia.com)

Misturar álcool com energéticos é uma tendência entre adolescentes e jovens na faixa dos 20 anos. A cafeína disfarça a intoxicação e pode levar a um maior número de pessoas bebendo e dirigindo ou morrendo de intoxicação por álcool. Manchetes e legisladores focam bastante nesta mistura. Infelizmente, outro perigo foi esquecido: a mistura Coca-Cola e álcool.

Outras pessoas estão lendo

Cafeína

A Coca-Cola comum possui cerca de 34 mg de cafeína. De acordo com a revista Drug and Alcohol Addiction, pesquisas indicam que a cafeína sobrepõe o efeito sedativo do álcool no corpo. Ao manter a sonolência distante, você pode parecer menos bêbado do que realmente está. Um estudo da Faculdade de Saúde Pública da Universidade da Flórida constatou que pessoas que misturavam cafeína e álcool eram quatro vezes mais propensas a tentar dirigir intoxicadas em relação àqueles que bebiam apenas álcool.

"Sabemos que a cafeína aumenta o nível de embriaguez, o que pode levar a comportamentos de risco.", disse Bruce Goldberger, PhD, co-autor do estudo, professor e diretor de toxicologia da Faculdade de Medicina da Universidade da Flórida.

Absorção

Uma grande variedade de fatores pode afetar a absorção de álcool, incluindo alimentação, sexo, peso e altura, histórico de consumo de bebidas alcoólicas e genética. O Departamento de Pós-Graduação em Medicina e Ortodontia da Universidade de Manchester conduziu um estudo com 21 indivíduos que consumiram vodca, vodca com água mineral ou vodca com água com gás.

De acordo com o estudo, a vodca diluída foi absorvida de forma significativamente mais rápida que o álcool puro em 20 dos 21 indivíduos. A taxa de absorção em quem havia bebido a mistura com água com gás foi decididamente mais rápida do que a de quem bebeu a combinação com água comum. Porém, os efeitos eram visíveis em apenas 14 das 21 cobaias.

Dióxido de carbono

De acordo com o site da Universidade de Princeton: "O dióxido de carbono presente em bebidas com gás, como refrigerante e cerveja, aumenta a pressão no estômago, forçando o álcool em direção à corrente sanguínea.". O site afirma também que a concentração alta de álcool em doses também significa que o nível de álcool no sangue aumentará rapidamente, como consequência da secreção. O nível de álcool no sangue mede quantos miligramas de álcool estão presentes em um mililitro de sangue.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível