Pode-se engravidar com displasia cervical leve?

Escrito por katie tonarely | Traduzido por joão melo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Pode-se engravidar com displasia cervical leve?
As mulheres com displasia cervical leve podem engravidar e, muitas vezes, o tratamento é adiado até depois do parto (Image by Flickr.com, courtesy of Raúl Hernández González)

Quando células anormais são detectadas durante um exame rotineiro de papanicolau, você pode ser diagnosticada com displasia cervical. De acordo com o University of Maryland Medical Center (Centro Médico da Universidade de Maryland), 66 por cento das mulheres com essa condição desenvolvem câncer cervical em dez anos. As mulheres com displasia cervical leve podem engravidar, mas é importante conhecer os possíveis efeitos colaterais e as opções de tratamento.

Outras pessoas estão lendo

Reconhecimento

A displasia cervical é indicada quando um exame de papanicolau detecta a presença de células anormais no colo do útero. Essas células podem ser cancerosas ou pré-cancerosas. O site da "Mayo Clinic" diz que alguns casos de displasia cervical são causados pela presença do vírus do papiloma humano (HPV) e estão associados com a atividade sexual.

Gravidez e displasia cervical

As mulheres com displasia cervical leve podem engravidar e, muitas vezes, ter uma gravidez normal e saudável. Às vezes, porém, os casos podem avançar durante a gravidez. Para monitorar o problema, os médicos usam o teste de papanicolau e a colposcopia. Durante esse último procedimento, o médico utiliza um tubo de visualização com uma lente de ampliação, monitorando e examinando o crescimento anormal no colo do útero. Além disso, o University of Maryland Medical Center diz que uma biópsia para ajudar a diagnosticar a displasia cervical é segura durante a gravidez.

Efeitos colaterais

Muitas vezes, as mulheres com displasia cervical não apresentam efeitos colaterais. Durante a gravidez, porém, os sintomas do quadro podem aumentar. Eles incluem verrugas genitais, sangramento anormal, corrimento vaginal, sangramento após relação sexual e dor lombar.

Tratamentos

Em casos de displasia cervical leve, o tratamento geralmente é adiado para depois do parto. Além disso, ela também pode se resolver por conta própria através da resposta imunológica do corpo, portanto, o tratamento pode não ser necessário para todas as mulheres.

Advertência

Tratar a displasia cervical com a conização pode afetar negativamente a fertilidade futura. Durante esse procedimento, um pedaço pequeno, em forma de cone, de tecido anormal é retirado do colo do útero. Fale com seu médico para ver se os benefícios desse tratamento superam os possíveis riscos para a sua fertilidade futura.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível