on-load-remove-class="default-font">
×
Loading ...

Como proteger seu patrimônio líquido da hiperinflação e da deflação

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

A manutenção da riqueza pode ser tão importante quanto a sua criação, especialmente quando a economia não vai bem. Quando a oferta de dinheiro está fora de controle, porque grande parte dele está perseguindo poucos bens, quando a confiança de caixa é quebrada, como nos tempos de hiperinflação, ou quando os preços caem durante a deflação por causa de uma contração da oferta de moeda, é hora entrar no modo de manutenção. Para qualquer pessoa com um grande número de ativos, isso significa mudar seus investimentos e aplicar seus recursos em ativos que ofereçam um melhor retorno sem a perda de valores.

Instruções

Conforme as economias lutam na hiperinflação e na deflação, mantenha seu patrimônio líquido através da sábia alteração dos seus ativos (Comstock Images/Comstock/Getty Images)
  1. Compre ações de empresas que sejam um pouco resistentes à inflação, tais como empresas que produzem bens e serviços essenciais. Os produtores de alimentos são menos propensos ao afetamento pela hiperinflação no lado empresarial do que os produtores de mercadorias de luxo ou de itens da moda.

    Loading...
  2. Livre-se do dinheiro através da compra de itens que não sejam suscetíveis à perda do seu valor ou da sua utilidade durante os períodos de hiperinflação. A terra crua tende a manter o seu valor ao longo do tempo, independentemente da taxa de inflação, assim como os metais preciosos. Qualquer investimento amarrado em um valor monetário específico é um mau investimento durante a hiperinflação, no qual o dinheiro perde o seu valor rapidamente, antes que possa gastá-lo.

  3. Mova os investimentos estrangeiros para uma região que não esteja vivenciando a hiperinflação tão logo o período inflacionário seja iniciado. Converta suas participações no exterior para uma moeda não inflacionária e mantenha-as no exterior, até o término do período de inflação.

  4. Proteja-se contra a deflação, aplicando seus fundos de investimento em itens de retorno garantido, como títulos. Durante os períodos de deflação, as aplicações e as ações financeiras normalmente oferecem taxas de retorno mais baixas em comparação com o mercado de títulos. A redução do seu dinheiro e o acúmulo de ações, aumentando suas participações municipais, governamentais e obrigacionais em empresas acionistas, durante o período de deflação, pode mudar seus bens para aqueles que fornecem uma taxa consistente e um retorno maior, sustentando o seu patrimônio líquido.

  5. Salde quaisquer grandes dívidas, como cartões de crédito ou empréstimos para habitação, no início do período de deflação. Essas dívidas ganharão valor quando a economia desacelerar, custando-lhe mais em fundos reais do que antes do período de deflação.

Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...