Recuperação de uma fíbula fraturada

Escrito por eric benac | Traduzido por marcelo couto
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Recuperação de uma fíbula fraturada
Uma fratura na fíbula exige o uso de muletas (Jupiterimages/Polka Dot/Getty Images)

A fíbula é o osso comumente conhecido como osso da panturrilha. Esse osso importante suporta muito peso ao longo da vida, e uma fratura pode fazer com que seja muito difícil caminhar. A recuperação adequada de uma fíbula fraturada leva tempo e esforço. Fazê-la de modo incorreto pode causar mais danos à perna.

Outras pessoas estão lendo

Como identificar a fratura da fíbula

Uma fratura na fíbula será perceptível pela dor intensa no local. A região danificada inchará e ficará sensível ao toque. O pé também pode ficar frio ou dormente se o fornecimento de sangue estiver envolvido na lesão. Também pode ser possível enxergar uma distorção física na perna, de forma não natural e assustadora, se a fratura for completa. Além disso, seria impossível caminhar sem sentir muita dor. Uma fratura de fíbula geralmente acontece em pessoas que recebem um golpe direto na perna e estão envolvidas com esportes de contato, apresentam problemas nos ossos, são obesas ou sofrem de deficiência de cálcio. Se suspeitar que possui uma fíbula quebrada, procure imediatamente um médico.

Primeiros socorros imediatos

Se a sua perna foi lesionada e há suspeita de fratura na fíbula, siga essas instruções. Primeiramente, peça a um amigo que lhe cubra com cobertores. Isso evitará que ocorra choque, pois as fraturas graves tendem a causar choque imediato. Corte as roupas ao redor da região para evitar obstrução da circulação de sangue devido ao inchaço. Siga o "D.G.C.E": descanso, gelo, compressão e elevação. Faça isso até ser encaminhado ao médico, que cuidará do problema.

Recuperação

Quando o médico diagnosticar a fratura da fíbula, ele decidirá se há necessidade de ajustar o osso. Isso exigiria o reposicionamento do osso de modo que fique na posição correta para se recuperar. Esse procedimento geralmente não é necessário, já que a tíbia, o osso perto da fíbula, a impede de se mover muito. É provável que o médico administre analgésicos para ajudar com a dor excessiva. A panturrilha será envolta com gesso do joelho ao tornozelo e será necessário o uso de muletas ou cadeira de rodas para se locomover. Não utilize o pé até que o médico decida que seja seguro tirar o gesso. Após o gesso ser removido, massageie a área com gelo. Utilize compressas de gelo para massagear por 15 minutos, de três a quatro vezes por dia, ajudando a diminuir o inchaço. Utilize o calor assim que o inchaço sumir. Imersões, banhos ou compressas quentes farão maravilhas. Os exercícios ajudarão a fortalecer os músculos, pois estes estarão atrofiados pela falta de uso, e também ajudarão a manter a fratura alinhada. Caminhe suavemente de 10 a 15 minutos por dia até que não sinta mais dor ou sensibilidade na perna. Comece a correr lentamente de 10 a 15 minutos por dia até três semanas após não sentir mais dor. Certifique-se de alongar cuidadosamente os músculos da perna antes e depois de cada exercício para evitar uma rigidez muscular que possa causar mais lesões na perna. Se a perna parecer inflamada ou começar a inchar, faça a massagem com gelo antes e depois de cada exercício por pelo menos 10 minutos. Não dirija até estar recuperado. Uma dieta bem equilibrada com muita proteína ajudará a curar mais rapidamente. Ingerir mais fibras e beber mais líquidos ajudarão a prevenir qualquer constipação em potencial.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível