O que é uma fratura subperiosteal?

Escrito por nicole long | Traduzido por lucas de barros
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O que é uma fratura subperiosteal?
As fraturas subperiosteais são mais comuns entre jovens e idosos (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

Apesar de não ser a lesão mais comum, as fraturas subperiosteais -- também conhecidas como fraturas "torus" (ou em fivela) -- são mais frequentemente observadas em pacientes jovens e idosos. Embora elas possam ocorrer em qualquer osso, os mais suscetíveis a esse tipo de lesão são os ossos longos, incluindo o rádio, a ulna, o úmero e o fêmur. Apesar de dolorosa, a recuperação desse tipo de fratura é extremamente rápida quando comparada a outras, onde a cura pode levar meses.

Outras pessoas estão lendo

Definição

A palavra "torus" vem do latim "tori", que indica uma protuberância ou inchaço. Quando uma fratura subperiosteal ocorre, o osso em si não quebra. O córtex interno no lado de compressão do osso curva-se em relação ao lado oposto. Isso é indicado por uma fratura no lado da compressão, que pode causar dor e inchaço.

Causas

As fraturas podem ocorrer devido a uma variedade de mecanismos. Elas podem resultar de um trauma ou queda súbita, ou ainda podem estar relacionadas com uma doença, como o câncer. A tendência das pessoas colocarem o braço na frente para amortecer uma queda é a principal causa de uma fratura subperiosteal, como comumente observa-se no rádio e na ulna, especificamente. Elas também podem ser causadas por um traumatismo ou um acidente, embora isso seja menos provável.

Fatores de risco

As fraturas subperiosteais tendem a ocorrer em jovens e idosos. O aumento do risco entre os jovens é devido ao fato de que seus ossos ainda são flexíveis e são mais propensos a ceder devido a isso. Para os idosos, a osteoporose pode causar um aumento do fator de risco para qualquer tipo de fratura. A nutrição adequada é fundamental para ambas as populações para garantir a força e a saúde óssea.

Diagnóstico

O diagnóstico da fratura subperiosteal é feito com base em um raio-X. As chapas mostram visivelmente quando um lado do osso se deforma em relação ao outro, sem causar uma ruptura completa. Essas fraturas são por vezes confundidas com fraturas em galho verde (fraturas em ossos jovens), que resultam do mesmo tipo de impacto, mas quebram parcialmente no lado oposto ao da compressão.

Tratamento

O tratamento de uma fratura subperiosteal geralmente requer um engessamento suave. Isso serve para promover a cura, ao manter o osso estável, e para reduzir o inchaço, aliviando a dor. Com o tratamento adequado, uma fratura subperiosteal ou "em fivela", deve sarar dentro de três semanas. O retorno às atividades deve ser liberado por um médico.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível