Refluxo biliar em animais de estimação

Escrito por troylewis | Traduzido por antônio melo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Refluxo biliar em animais de estimação
O refluxo biliar é uma doença em animais de estimação que causam vômitos crônicos de bílis (George Doyle & Ciaran Griffin/Stockbyte/Getty Images)

O refluxo biliar, também conhecido como síndrome do vômito biliar, é uma doença em animais de estimação no qual um gato ou um cão vomita bílis cronicamente como resultado do refluxo biliar no estômago. Quando um animal não tem a doença, a sua atividade gástrica normal remove o refluxo biliar antes que haja a irritação gástrica e os danos. A maioria dos sintomas da doença normalmente é presente na parte da manhã, embora eles também possam ocorrer tarde da noite.

Outras pessoas estão lendo

Sintomas

O refluxo biliar tende a afetar os animais de meia-idade ou mais velhos e está igualmente presente em ambos os sexos de cães ou gatos. Quando um animal de estimação tem a doença, os sintomas são normalmente associados com o estômago vazio, como a ocorrência do vômito da bile, geralmente de cor amarelo aguado ou verde. Os sinais da doença podem ocorrer diariamente, apesar de que os episódios de refluxo biliar tendem a ser mais esporádicos. Os animais parecem saudáveis ​​entre os episódios da doença.

Causas

A causa do refluxo biliar geralmente é desconhecida, embora a hipomotilidade gástrica (uma condição no qual um animal tem dificuldade de esvaziamento do conteúdo gástrico do seu estômago) é mais frequentemente ligada à ocorrência da doença. Além disso, várias condições que causam gastrite ou duodenite podem perturbar a motilidade de um animal e podem ser a causa primária do refluxo biliar.

Diagnóstico veterinário

Existem vários métodos diferentes com que os veterinários examinam um animal para o refluxo biliar. Por causa da similaridade dos sintomas que aparecem na giardíase, um veterinário normalmente examina a matéria fecal de um animal para excluir a possibilidade de que ele tenha giardia ou outras condições parasíticas. Os veterinários também podem usar um estudo de imagem de contraste de bário líquido para expor as contrações gástricas deprimidas ou o esvaziamento gástrico retardado. Os procedimentos endoscópicos também podem ser realizados para detectar elementos gástricos biliares.

Tratamento não-medicamentoso

Como o refluxo biliar não é uma doença debilitante, os animais devem ser tratados sintomaticamente. Como um remédio não-medicamentoso, o proprietário pode dar refeições tardias ao animal de estimação ao invés de refeições no início da noite, o que geralmente soluciona os sinais clínicos da doença. Isso pode ser eficaz porque a alimentação atua como um tampão para o refluxo biliar e tem a capacidade de aumentar a motilidade gástrica do animal.

Tratamentos medicamentosos

Se uma alteração no horário de alimentação do animal não resolver os sintomas do refluxo biliar, os tratamentos medicamentosos devem ser consideradas pelo proprietário de um animal de estimação, podendo ser mais eficazes. Normalmente, a medicação para esta condição é dada uma vez à noite e inclui agentes que aumentam a proteção da mucosa gástrica contra o bile refluído e o aumento da motilidade gástrica. Alguns exemplos de medicamentos utilizados são a cimetidina, ranitidina, carafate, metoclopramida, cisaprida e eritromicina.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível