Remédios de reposição hormonal

Escrito por lori newell | Traduzido por fernanda de assis
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Remédios de reposição hormonal
Terapias de reposição hormonal podem apresentar tantos riscos como benefícios (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Não muito tempo atrás, terapias de reposição hormonal eram prescritas regularmente para mulheres na menopausa, para ajudá-las a lidar com seus sintomas. Durante a menopausa, o corpo diminui a produção de estrogênio e progesterona. Essa alteração nos níveis hormonais pode causar diversos sintomas. No entanto, em 2002, um ensaio clínico da Iniciativa pela Saúde da Mulher (Woman's Health Initiative) atestou que existem muitos riscos associados à terapia de reposição hormonal. Agora é importante avaliar os riscos e benefícios dessas medicações. Abaixo seguem algumas informações básicas sobre os tipos de remédios disponíveis.

Outras pessoas estão lendo

Terapia estrogênica

Em alguns casos, receita-se apenas o estrogênio, que é eficaz na redução das ondas de calor (fogachos). Esse tipo de terapia de reposição hormonal aumenta o risco de câncer uterino.

Terapias de reposição hormonal combinadas

Para mulheres que não fizeram histerectomia, geralmente prescreve-se terapias hormonais combinadas de estrogênio e progesterona. A progesterona ajuda a diminuir o risco de câncer uterino.

Formas de estrogênio

O estrogênio sozinho pode ser encontrado em forma de pílulas, emplastros, comprimidos, anéis e cremes vaginais. A forma dependerá nos sintomas sentidos pela paciente e deverá ser discutida com o médico.

Formas de terapia de reposição hormonal combinada

A terapia de reposição hormonal combinada normalmente é tomada em forma de pílula, mas também está disponível em forma de emplastro.

Frequência das doses

Na forma de pílulas, a terapia de reposição hormonal é geralmente tomada diariamente. Emplastros adesivos são usados continuamente e precisam ser trocados a cada duas semanas. Com comprimidos, anéis e cremes, a medicação entra na corrente sanguínea mais rapidamente, sendo usados diariamente por cerca de duas semanas e depois apenas duas vezes por semana.

Efeitos colaterais

Os efeitos colaterais da terapia de reposição hormonal podem ser pequenos e incluem dores de cabeça, náuseas e dor e sensibilidade nos seios. Os efeitos colaterais também podem ser mais graves.

Efeitos colaterais graves

Os tratamentos de reposição hormonal podem aumentar o risco de coágulos sanguíneos nas pernas ou nos pulmões, câncer de mama e doenças cardíacas. Também pode ocorrer sangramento vaginal anormal e maior risco de acidente vascular cerebral.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível