Seis fatores que influenciam nossas escolhas alimentares

Escrito por michael brent | Traduzido por mariana pelicano
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Seis fatores que influenciam nossas escolhas alimentares
As pessoas frequentemente não pensam no porquê fazem determinadas escolhas de alimentos (Jupiterimages/Creatas/Getty Images)

Como diz o ditado, você é o que você come. Isso é especialmente verdade quando se trata das escolhas alimentares feitas pelas pessoas, influenciadas por uma ampla variedade de fatores internos e externos que podem, na verdade, ter pouco a ver com a comida em si. Consciente ou inconscientemente, indivíduos escolhem alguns tipos de alimentos em vez de outros. Seis fatores em particular influenciam essas escolhas.

Outras pessoas estão lendo

Sabor

O fator mais óbvio que nos faz escolher alguma comida é o seu sabor. A comida que tem um sabor melhor é compreensivelmente preferida, apesar de que o que é considerado saboroso varia muito de um indivíduo para outro. O caviar, por exemplo, é considerado uma iguaria rica e deliciosa por aqueles que apreciam, enquanto uma criança provavelmente torceria o nariz. As pessoas tendem a se sentirem famintas -- e então procuram -- por comidas que subjetivamente acham atrativas.

Divulgação e propaganda

Um comercial de TV que exalta as qualidades de uma marca de pizza congelada de dar água na boca pode fazê-lo querer correr e comprar uma, o que é exatamente o desejo da maioria dos publicitários. De fato, muitas escolhas alimentares são altamente influenciadas pela propaganda e pela divulgação especialmente projetadas para fazer com que os consumidores escolham uma determinada comida ou marca. Crianças, por exemplo, são influenciadas por fatores como brinquedos que vêm com as refeições fast-food e personagens de desenhos animados promovendo um cereal matinal.

Cultura

Seus antecedentes culturais e étnicos podem desempenhar um papel chave ao influenciar suas escolhas alimentares. Um descendente de mexicano, por exemplo, provavelmente fará escolhas muito diferentes das que um descendente de chinês faria, puramente por razões culturais. Muitas pessoas gravitam entre comidas que acham confortantes ou familiares, o que pode variar muito de cultura a cultura.

Saúde

Preocupações com a saúde e a forma podem também influenciar as escolhas alimentares. Uma pessoa acima do peso fazendo uma dieta normalmente escolhe comidas diferentes de uma pessoa cujo metabolismo permite comer o que quiser sem preocupações com ganho de peso. O sabor ainda é um fator nessas decisões, mas frequentemente vem em segundo lugar, após o valor calórico e a quantidade de gordura.

Emoções

Muitas pessoas têm uma conexão emocional com a comida, o que é frequentemente usado como uma fonte de conforto em tempos de tristeza ou angústia. Como resultado, emoções frequentemente influenciam as escolhas alimentares. Condições como depressão, estresse e ansiedade podem fazer com que as pessoas façam escolhas que normalmente não fariam em um estado emocional diferente. Na maior parte do tempo, isso leva à alimentação compulsiva e frequentemente não saudável, levando ao consumo de "besteiras".

Status econômico

Sua renda e status monetário influenciam muito quais comidas você decide comer. Uma pessoa com uma renda pequena fixa provavelmente buscará pela opção mais barata possível. Pessoas que economizam frequentemente tentam fazer múltiplas receitas com o mesmo conjunto básico de alimentos e compram comidas baratas, prontas e enlatadas. Aqueles que não tem preocupações com dinheiro fazem escolhas por pratos mais caros ou compras impulsivas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível