Síndrome dos seios tubulares

Escrito por alicia gallegos | Traduzido por josciel sousa
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Ter um formato de mama anormal é extremamente desconcertante para qualquer mulher, sem mencionar que é potencialmente embaraçoso. A síndrome dos seios tubulares, também chamada de deformação tuberosa dos seios, é uma condição que pode afetar drasticamente sua alto-confiança e sua imagem corporal. A síndrome é geralmente caracterizada por seios pequenos em forma cilindros com auréolas hiper esticadas. A correção dessa condição varia dependendo da severidade.

Outras pessoas estão lendo

Os fatos

A síndrome dos seios tubulares é uma deformidade congênita dos seios que se manifesta no início da puberdade. A condição é causada essencialmente pelo desenvolvimento incompleto das glândulas mamárias dos seios. Por serem relativamente raros, informações sobre essa condição não é amplamente disponibilizadas e nem existe uma concordância uniforme sobre o título da síndrome, segundo o dr. Walter Erhardt, antigo presidente da educação pública da American Society of Plastic Surgeons (Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos). A síndrome dos seios tubulares é frequentemente referida como seios "constritos" ou "ovais".

Identificação

A aparência dos seios tubulares varia amplamente desde constrições menores dos seios até deformidades severas. No entanto a maioria deles têm as mesmas principais características, incluindo um sulco mamário mais alto. A distância entre os mamilos também é menor e, em vez de um formato redondo normal, os seios são mais estreitos. De acordo com um artigo de Novembro de 2000 no Aesthetic Plastic Surgery, eles geralmente se assemelham a uma ampulheta. Além de terem auréolas largas e carnudas, a maioria dos seios tuberosos também se situam muito distantes um do outro, resultando em uma clivagem anormalmente mais larga.

Tipos

De acordo com o livro-texto médico, Plastic and Reconstructive Surgery of the Breast (Plástica e cirurgia reconstrutiva da mama, em tradução livre), a severidade da condição é classificada em três graus primários. Uma deformidade de grau 1 que afeta a porção média do seio. Uma deformidade de grau 2 que afeta a porção inferior do seio. E o maior grau de severidade, o grau 3, que afeta todo o seio.

Prevenção/solução

Não existe nenhum procedimento padrão para a correção cirúrgica quando se trata da síndrome dos seios tubulares. Procedimentos adequados dependem de cada caso individual. Na maioria dos casos, afirma Erhardt, a cirurgia começa com uma série de cortes radiais no seio. As incisões oferecem a chance daquela área liberar suas constrições ou desdobrar. Os cirurgiões então abaixam a dobra e reduzem o tamanho da área do mamilo. Geralmente, necessita serem usado implantes se não houver tecido suficiente para espalhar sobre a parede torácica.

Considerações

Devido às graves implicações no crescimento e às implicações psicológicas em mulheres mais jovens que possuem seios tubulares, a indicação de cirurgia corretiva enquanto a paciente está na adolescência geralmente é aceitável, de acordo com a Plastic and Reconstructive Surgery of the Breast. Erhardt complementa que à medida que uma mulher se desenvolve ou dá à luz, a cirurgia corretiva pode voltar a ser necessária após alguns anos. Também não significa necessariamente que, com a cirurgia estética, a função mamária será corrigida, se esta for problemática. Os seios tubulares podem prejudicar a amamentação e a produção de leite, dependendo da severidade da condição.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível