Sobre o vestuário dos antigos celtas

Escrito por michael hinckley | Traduzido por angela spada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sobre o vestuário dos antigos celtas
Uma das culturas mais disseminadas no período pré-romano da Europa foi a do povo celta (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Uma das culturas mais disseminadas no período pré-romano da Europa foi a do povo celta. Consistindo em bandos tribais, sua cultura espalhou-se das Ilhas Britânicas, para o oeste, até Anatólia, no leste. Foi seu vestuário que mais separou esse povo dos romanos que viam no modo de vestir dos celtas uma prova de sua condição de bárbaros.

Outras pessoas estão lendo

História

Não existem muitas evidências físicas que o vestuário céltico tenha sobrevivido hoje, já que os materiais usados estavam sujeitos a decompor-se com o tempo, especialmente no clima úmido da Europa. A única informação de que dispomos são os relatos de romanos e gregos que encontravam regularmente esse povo da Idade do Ferro. De fato, foi o modo de vestir dos celtas que os distinguiu dos outros povos que os romanos encontraram naquela época - algo que os romanos consideravam um sinal de barbaridade.

Tipos

A maioria dos trajes usados pelos celtas compunha-se de lã, couro ou ocasionalmente linho. A seda também pode ter sido usada por antigos celtas muito ricos. A evidência encontrada em minas e ruínas descobertas na Áustria sugere que os antigos celtas eram tecelões muito sofisticados e muitas vezes tingiam suas roupas com os pigmentos ao seu alcance.

Identificação

O material era modelado em túnicas de mangas longas, calções até os joelhos e mantos. Não há evidências de que os antigos celtas tenham usado roupas do célebre tipo saiote dos irlandeses e escoceses das regiões montanhosas. De fato, as legiões romanas da época usavam túnicas longas que chegavam até ao meio da coxa, criando uma vestimenta mais do tipo saiote. Nas descrições do vestuário céltico, os autores romanos geralmente eram desdenhosos no que se refere à combinação de calções e túnicas. Os saiotes aparentemente não foram adotados pelos celtas remanescentes da Irlanda e Escócia até cerca do século 16. Na época, os celtas das Ilhas Britânicas eram considerados bárbaros e seu estilo característico de vestuário supostamente provava sua barbaridade aos ingleses de túnicas e calções.

Efeitos

A joalheria também tinha um papel funcional e estético no guarda-roupa céltico. Alfinetes e fivelas eram usados para segurar os mantos posicionados, enquanto braceletes e o famoso "torc" eram usados como adornos corporais. O "torc" era uma peça sólida, aberta, com bolas ou outro adorno nas extremidades. Esta peça era, então, usada no pescoço como um colar, ficando na frente a parte da peça em formato de "C". Ouro e prata eram os metais comuns usados, assim como o cobre e outros metais atraentes.

Considerações

Além do vestuário, os homens celtas ocasionalmente pintavam os corpos com um corante de isatis, uma planta da família da mostarda e do repolho. A planta produzia um corante azul que os homens celtas usavam para adornar os corpos, embora não esteja muito claro se eram pinturas ou tatuagens. Algumas vezes, os guerreiros celtas entravam em combate sem usar nada além de suas marcas corporais feitas com corante de isatis.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível