Tipos de sistemas de ignição

Escrito por darienc | Traduzido por andrea b. balieiro
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tipos de sistemas de ignição
A ignição gera energia e controla o ponto de ignição (Hemera Technologies/PhotoObjects.net/Getty Images)

Os três principais tipos de sistemas de ignição de automóveis são mecânica, eletrônica e sem distribuidor. Esses sistemas têm duas funções principais. Primeiro, gerar mais energia do que a bateria, para criar uma faísca e inflamar o combustível no motor. Segundo, controlar o ponto de ignição, de modo que o motor possa funcionar em sua melhor capacidade.

Outras pessoas estão lendo

Sistemas mecânicos

São compostos principalmente pela chave, bobina, velas e distribuidor. Quando a chave é girada até ligar o motor, a ignição direciona temporariamente a tensão total da bateria para o motor de arranque, que dá a partida no motor. Uma vez que a chave é solta, a ignição automaticamente volta para a posição de uso normal e a energia da bateria é redirecionada para a bobina. Essa bobina é um transformador eletromagnético, constituído por um núcleo de ferro maleável, envolvido em um circuito primário de centenas de voltas de fio de cobre pesado e um circuito secundário de milhares de espirais de fio de cobre fino. A corrente que entra na bobina é intensificada pelo campo magnético entre os fios e o núcleo. Em seguida, é encaminhada pelo distribuidor através do contato com seus pontos de ignição. O distribuidor gira sobre um eixo acionado pelo comando de válvulas. Conforme ele gira, os pontos de ignição aterram a bobina em intervalos de acordo com a velocidade do motor. Quanto mais rápido o comando de válvulas do motor gira, mais rápido o distribuidor gira também e mais frequentemente a corrente do sistema flutua na bobina. Quando uma nova carga entra no distribuidor, ele brevemente armazena a carga e, em seguida, encaminha-a para a vela seguinte na sequência de sincronização. A vela, em seguida, gera uma faísca que forma um arco dentro do cilindro do motor, causando outra ignição e perpetuando o ciclo.

Tipos de sistemas de ignição
Ignição, bobina, velas e distribuidor (NA/Photos.com/Getty Images)

Sistemas eletrônicos

São semelhantes aos mecânicos, mas eles são sincronizados eletronicamente e não por pontos de ignição. Um módulo de controle eletrônico separado do distribuidor orienta o fluxo da corrente no circuito primário da bobina. Em alguns sistemas de ignição eletrônica, o módulo de controle é induzido por uma armadura ou ímã que gira no distribuidor e envia um sinal para o módulo. Em outros, o módulo atua independentemente do distribuidor e conta com sensores conectados ao comando de válvulas ou ao motor.

Tipos de sistemas de ignição
Ignição eletrônica: sincronizada letronicamente, e não por pontos de ignição (Jupiterimages/Comstock/Getty Images)

Sistemas sem distribuidor

Esses sistemas dependem da central de injeção de um veículo, em vez de um distribuidor. Eles têm várias bobinas de ignição – uma para cada duas velas, ou uma por vela. A central de injeção, com o auxílio de sensores do motor, regula o módulo de controle eletrônico e dirige as bobinas para acender as velas.

Tipos de sistemas de ignição
Sistemas de ignição sem distribuidor dependem da central de injeção (Thinkstock/Comstock/Getty Images)

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível