Como tocar heavy metal no baixo

Escrito por ralph heibutzki | Traduzido por eliseu cesario
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como tocar heavy metal no baixo
Criando estilo

Frequentemente classificados como pouco mais que arranhadores de cordas, músicos de heavy metal merecem mais respeito pelos níveis incomuns de habilidade que o gênero exige. E isso é especialmente óbvio para o contrabaixo, que é mais que um mero suporte de ritmo. Baixistas de heavy metal chegam a suportar andamentos que literalmente voam com a velocidade da luz enquanto seguram melodias complexas, quase sempre de matriz clássica que requerem horas intermináveis de ensaios para aperfeiçoar. Se isso não for suficientemente desafiador, manter a linha melódica - que tipicamente exige palheta - irá desanimar músicos iniciantes rapidamente. Para aqueles dedicados ao seu instrumento, no entanto, o poder e complexidade do heavy metal se tornam uma forma ideal de música.

Nível de dificuldade:
Moderadamente fácil

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Amplificadores Crate, Laney, Mesa Boogie ou Marshall
  • Discos clássicos
  • Um contrabaixo
  • DVDs e vídeos de instrução
  • Mesa amplificadora Marshall

Lista completaMinimizar

Instruções

    Tons menores significam mágica

  1. 1

    Evite tocar tons maiores. Mais que outros gêneros musicais, o heavy metal é definitivamente o tipo de música de acordes menores. Para canções que pedem um clima sombrio e depressivo, você deverá saber que notas funcionam em dada passagem musical. Ao tocar uma escala de sol menor, por exemplo, provavelmente você tocará sol-lá-si-dó-ré-fá sustenido - que mudam para uma terça bemol (si bemol) num contexto de sol menor. Aprenda quantas escalas puder para expandir seu conhecimento musical.

  2. 2

    Diminua a tensão das cordas para conseguir o efeito sombrio apropriado. A tecnologia de hoje mistura e processa os tons, e é fácil esquecer um ex-guitarrista, Geezer Butler do Black Sabbath, que ajudou a popularizar essa técnica ao reduzir em 1 1/2 a configuração padrão de mi-lá-ré-sol para dó-sustenido-fá-sustenido-si-mi, o que fez com que ele se aproximasse dos acordes e preferências tonais de Tony Iommi. Isso faz as cordas menos tensas, produzindo um tom decididamente diferente daquele que uma afinação padrão permitiria. Muitas bandas de metal deram um passo a mais ao reduzir onze tons, como o lá.

  3. 3

    Escolha posições de acordes diferentes. Butler tende a tocar mais acima do braço do baixo - frequentemente indo do 15º traste e além - para conseguir o pulso clássico dedilhado "chunk-a-chunck-chunk", que marca o clássico "Paranoid" do Black Sabbath. Muita atenção a essas características porque, sem elas, você se sentirá duramente pressionado para conseguir efeitos e tons parecidos.

    Como tocar heavy metal no baixo
    Criando estilo
  4. 4

    Considere como a palheta, ou o dedilhado, encaixa-se no seu estilo. Muitos músicos famosos - como o ex-baixista do Metallica, Jason Newsted - preferem a palheta para um agressivo e definitivo ataque e tom. Usar a palheta sempre ajuda a desenvolver a velocidade, e é por isso que baixistas de bandas de death e speed metal tendem para esse estilo. Baixistas do estilo dedilhado creem que podem atingir tons mais musculares e variados se podem sentir o que estão fazendo. Isso certamente vale para técnicas de slapping e percussão necessárias para alcançar os ritmos funk do nu metal.

    Como tocar heavy metal no baixo
    Revendo os clássicos
  5. 5

    Estude discos clássicos de bandas como Black Sabbath ou de bandas de black metal como Celtic Frost para entender como construíram suas canções. Muitas canções do metal são feitas a partir de modos dominantes, como Phrygian, que foi composta a partir de uma terça maior, e um acorde de sétima bemol. Por exemplo, veja "Powerslave" do Iron Maiden, que usa o modo Phrygian para enfatizar a canção tema Egyptian. Usar uma escala cromática de 12 passos é também uma boa escolha, pois permite adicionar tons dissonantes para passagens musicais mais sombrias. Para capturar a vibração associada com as gravações antigas do Black Sabbath ou Led Zeppelin, tente tocar escalas de blues e acrescente um acorde de quinta bemol para ter certeza.

  6. 6

    Não ignore a importância do tom, especialmente aquele vindo do seu amplificador - loudness e distorção são peças-chave para conseguir os sons clássicos do Black Sabbath, Budgie, Judas Priest e seus irmãos heavy metal similares. Coloque o botão de volume e os de reverberação totalmente para baixo. Mova os botões de ganho e baixo totalmente para cima e então ajuste os controles para o nível desejado. Isso vai assegurar distorção, mesmo em volumes baixos. Marshall e Mesa Boogie são as principais marcas para essa tarefa, mas bons resultados podem ser conseguidos com marcas menos conhecidas, como Crate and Laney, o amplificador de Butler durante os anos 1970.

Dicas & Advertências

  • Experimente fuzz boxes e pedais wah-wah para ter um tom "lá de fora" diferente, como o falecido baixista do Metallica, Cliff Burton, fazia para deixar sua assinatura no solo "Anesthesia" (Arrancando dentes).
  • Se você toca com palheta, fique com os modelos pesados ou superpesados - que oferecem mais pegada e se desgastam menos que as mais finas.
  • Pratique escalas cromáticas com um metrônomo, começando devagar e gradualmente aumentando o andamento até que tenha estabelecido seu ritmo para tocar com a intensidade e velocidade que a maioria das bandas de heavy metal exige.
  • Cordas maciças são geralmente consideradas imbatíveis para conseguir um tom realmente agressivo, mas alguns músicos garantem cordas achatadas por seus ricos e profundos tons. Como sempre, experimente você mesmo - só você saberá o que funciona melhor para seu estilo.
  • Procure tantos discos quanto possível para desenvolver um bom entendimento do baixo estilo heavy metal, particularmente de bandas associadas aos antigos New Wave ou Heavy Metal britânico dos anos 1970 e começo dos 1980 - como Diamond Head e Samson, por exemplo.
  • Não limite sua dieta musical estritamente ao heavy metal. Tenha em mente conhecer ideias diferentes, especialmente a disciplina harmônica da música clássica que, mais que qualquer outra, parece ter muito em comum com o metal.
  • Ouça tantos baixistas quanto possível, mas não os copie cegamente. Pegue o melhor de seus estilos que possa corresponder com sua própria maneira de tocar, usando-os para construir seu estilo individual.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível