Tratamentos para quem tem compulsão por beliscar a pele do rosto

Escrito por sarah estlund | Traduzido por andressa v. da nobrega
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tratamentos para quem tem compulsão por beliscar a pele do rosto
Pessoas que têm compulsão por beliscar o rosto examinam-se no espelho por longas horas (Pixland/Pixland/Getty Images)

O ato de beliscar o rosto constantemente também é conhecido por dermatillomania entre a comunidade médica. É classificada como uma desordem do controle de impulso. Indivíduos com o problema não sabem que estão beliscando sua pele, é um ato completamente inconsciente. Eles fazem isso por três razões: porque o ato de beliscar a pele tem efeito relaxante, porque eles têm necessidade de estímulo ou porque são perfeccionistas. Existem dois tratamentos principais para essa compulsão: medicação e psicoterapia. Remédios naturais também podem ser usados.

Outras pessoas estão lendo

Medicação

A medicação usada para curar a compulsão de beliscar a pele é a mesma utilizada no tratamento do Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC). As medicações que podem ser prescritas são os Inibidores Seletivos da Recaptação da Serotonina (ISRS), como Prozac, Luvox, Zolotof, Paxil, Lexapro e Celexa. Inibidores da Monoamina Oxidase, também conhecodos como IMAO, como o Nardil e o Parnete, também podem ser usados para curar a compulsão de beliscar a pele.

Psicoterapia

Várias formas de terapia cognitivo-comportamental podem ser usadas para tratar a compulsão de beliscar a pele. A terapia reversa, o auto-monitoramento, a terapia de controle de estímulos e da resposta competidora são quatro modalidades de terapia cognitivo-comportamental que podem ser usadas. A terapia reversa essencialmente ensina o paciente a relaxar e centrar-se em si mesmo, assim como como controlar as suas respostas musculares, o que leva ao controle sobre sua compulsão de beliscar a pele. O auto-monitoramento consiste em basicamente fazer a pessoa reconhecer seu comportamento. O indivíduo grava os episódios compulsivos, o que faz com que diminuam gradualmente, graças ao aumento da consciência do ato em si. O controle de estímulos chama a atenção do indivíduo para gatilhos ambientais, a fim de que ele esteja melhor preparado para lidar com essas situações, reagindo sem a compulsão de beliscar a pele. A terapia da resposta competidora dá ao paciente algo diferente para fazer com as mãos ao invés de beliscar a pele.

Remédios naturais

A vitamina B inositol tem propriedades que aumentam o nível de serotonina no cérebro. A serotonina já foi ligada ao TOC e desordens relacionadas, e podem ajudar a reduzir o impulso de beliscar a pele. Assim, ingerir grandes quantidades de suplementos de vitamina B inositol podem ajudar no tratamento.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível