Como tratar linfadenite caseosa em caprinos

Escrito por regan hennessy | Traduzido por julio vizo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como tratar linfadenite caseosa em caprinos
A linfadenite caseosa, vulgarmente referido como o mal do caroço, é uma infecção bacteriana altamente contagiosa que ocorre em caprinos (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

A linfadenite caseosa, vulgarmente referida como o mal do caroço, é uma infecção bacteriana altamente contagiosa que ocorre em caprinos. A bactéria entra no corpo do animal através de fissuras na pele - geralmente a partir de cortes ou arranhões - ou quando o cabra ingere pus de um abscesso rompido. Este problema frequentemente leva meses para produzir sintomas visíveis, principalmente os grandes abscessos com pus no corpo de sua cabra, geralmente onde gânglios linfáticos estão localizados (especialmente aqueles em torno da cabeça e pescoço do animal). Embora o mal do caroço não possa ser curado, você pode e deve tratar os abscessos desta infecção a fim de minimizar a propagação da doença.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Cercado para isolamento do animal
  • Sala de ordenha
  • Luvas descartáveis de borracha
  • Bisturi descartável
  • Papel toalha ou guardanapos
  • Seringas descartáveis ​​(pelo menos 2)
  • O peróxido de hidrogênio
  • Iodo
  • Alvejante

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Isole a cabra infectada do resto do rebanho imediatamente. A linfadenite caseosa é muito contagiosa, assim você precisa minimizar as chances do rebanho contrair essa doença. Coloque o animal infectado em um local separado, garantindo que ele nem mesmo fique em cercados muito próximos ao resto do rebanho. O animal precisará ter seu próprio comedouro e recipiente com água.

  2. 2

    Localize abscessos no corpo do animal. Prenda o caprino em uma sala de ordenha ou em outro local resistente. Peça para alguém segurar a traseira do animal enquanto você procura pelos abscessos. Vista as luvas de borracha e comece a verificar a cabeça do bode, cuidadosamente apalpando pelo pescoço e maxilar para tentar perceber protuberâncias diferentes. Lentamente, vá em direção à traseira do bode, prestando muita atenção nos ombros e flancos traseiros, bem como entre as pernas da cabra (na região do úbere). Se um abcesso não tiver pelagem sobre ele, então ele está prestes a se romper por conta própria, sendo assim, toque-o suavemente para minimizar as chances de ruptura.

  3. 3

    Abra e drene o primeiro abscesso. Use um bisturi descartável para cortar cuidadosamente através da superfície dele. Empurre suavemente nas laterais do abscesso com os dedos para fazer todo o pus escorrer para fora, recolhendo tudo com papel toalha ou guardanapos antes que escorra para o chão. O pus geralmente tem a consistência de pasta de dente.

  4. 4

    Limpe e lave o abscesso. Encha uma seringa descartável com água oxigenada e aplique-a suavemente na cavidade. Repita esse processo até que a área pareça limpa e todo o pus seja retirado. Encha uma outra seringa descartável com iodo e injete dentro da cavidade, revestindo toda a superfície.

  5. 5

    Repita esse processo de limpeza (abrir, drenar e lavar) para cada abscesso do mau do caroço encontrado no corpo da cabra, certificando-se de ter terminado cada um completamente antes de passar para o próximo. Devolva o animal ao isolamento.

  6. 6

    Higienize a área de tratamento com um produto de limpeza forte, como água sanitária para evitar que a contaminação do local proporcione novas infecções em outras cabras. Queime as luvas, bisturis, seringas e outros materiais descartáveis ​​que você tenha usado.

  7. 7

    Mantenha o animal isolado até que os abscessos tenham se curado completamente. Continue a verificar todas as suas cabras regularmente procurando por abscessos, assim você pode realizar o tratamento imediato e minimizar a transmissão da doença.

Dicas & Advertências

  • Abra os abscessos em um local que tenha piso de concreto, a fim de maximizar a sua capacidade de higienização.
  • Uma vez que a doença se desenvolva em uma cabra, ela será portadora para sempre desta bactéria e novos abcessos poderão se desenvolver a qualquer momento. Considere o isolamento permanente ou abate (venda para o abate) como formas mais eficazes de prevenir a transmissão da doença para o resto do rebanho.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível