Três tipos de colorações acidorresistentes

Escrito por dustin watson | Traduzido por angela spada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Três tipos de colorações acidorresistentes
Descubra mais sobre coloração acidorresistente e microscopia (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

A microscopia é o uso de tecnologia para tornar visíveis ao olho humano as coisas muito pequenas. Os cientistas que visualizam microrganismos e bactérias através dos microscópios, às vezes, precisam usar um procedimento chamado coloração para ver melhor ou diferenciar partes específicas dessas criaturas microscópicas. As próprias colorações são substâncias que se aderem às células, dando-lhes cor. Existem vários tipos delas que são mais adequados a certos organismos microscópicos do que a outros. Existem colorações simples, diferenciais, de Gram, negativas e acidorresistentes.

Outras pessoas estão lendo

Organismos e colorações acidorresistentes

"Acidorresistente" refere-se a uma propriedade física específica de certas bactérias, ou seja, sua capacidade de resistir à descoloração por ácido durante procedimentos com essa finalidade. Elas são chamadas de "organismos acidorresistentes" e, para fins de visualização, só podem ser coloridas com o uso de colorações acidorresistentes. Existem três colorações primárias usadas principalmente para colorir com sucesso organismos acidorresistentes: coloração de Ziehl-Neelsen; o método de Kinyoun e certos corantes fluorescentes.

Coloração de Ziehl-Neelsen

A coloração de Ziehl-Neelsen é um corante bacteriológico especial usado para visualizar organismos acidorresistentes, principalmente Mycobacteria. Aqueles que são corados com a coloração de Ziehl-Neelsen se tornam vermelhos. O procedimento para esse tipo de coloração é o seguinte:

  1. Cubra com papel de seda (opcional).

  2. Cubra a lâmina de microscópio com carbofucsina, a coloração primária, por 3 a 5 minutos, durante aquecimento com vapor ou calor de um queimador de Bunsen.

  3. Remova o papel de seda, se usado, e descolora a lâmina usando uma mistura de etanol e ácido clorídrico.

  4. Faça a contra-coloração com o uso de malaquita verde ou com azul de metileno.

Coloração de Kinyoun

A coloração de Kinyoun é outro método usado para corar microrganismos acidorresistentes. É semelhante à coloração de Ziehl-Neelsen, sendo a diferença primária que você não aquece a lâmina ao aplicar as colorações de Kinyoun. Sob um microscópio, os organismos aparecerão azuis. O procedimento para aplicar essa coloração é o seguinte:

  1. Cubra as lâminas com carbofucsina de Kinyoun por 5 minutos e lave com água até ficarem claras.

  2. Cubra as lâminas com álcool ácido – ácido clorídrico (HCl) a 3% em etanol – por 3 minutos e lave novamente até ficarem claras.

  3. Cubra as lâminas com o corante azul de metileno por 3 minutos e lave suavemente com água até ficar clara.

  4. Deixe as lâminas secarem naturalmente antes da visualização.

Coloração de auramina-rodamina

A coloração auramina-rodamina, algumas vezes chamada de coloração auramina-rodamina de Truant, é uma técnica usada para visualizar microrganismos acidorresistentes usando a microscopia com fluorescência. Quando compostos específicos são iluminados usando iluminação de alta energia, elas tendem a emitir luz diferente de baixa frequência como resultado da exposição. Isso é chamado de fluorescência. Os microrganismos acidorresistentes emitem uma fluorescência vermelho-amarelada com esse método. A coloração auramina-rodamina pode não ser tão específica para organismos acidorresistentes quanto as colorações de Ziehl-Neelsen ou de Kinyoun, mas é mais acessível e é usada com frequência como ferramenta de triagem.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível