Uso de Lexapro para enxaquecas

Escrito por j.e. cornett | Traduzido por angela spada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Uso de Lexapro para enxaquecas
Algumas drogas antidepressivas previnem a incidência das cefaleias da enxaqueca (Jupiterimages/Pixland/Getty Images)

A prescrição da droga Lexarpo, também conhecida pelo nome genérico de escitalopram, foi estudada recentemente em relação à prevenção das cefaleias da enxaqueca. Os achados do estudo adicionam o Lexapro à lista das drogas antidepressivas que previnem a incidência das cefaleias da enxaqueca.

Outras pessoas estão lendo

Antidepressivos e o tratamento da enxaqueca

Embora o Lexapro tenha sido estudado recentemente como prevenção da enxaqueca, ele não é a primeira droga antidepressiva a ser usada dessa forma. A amitriptilina tem sido prescrita, há anos, como profilaxia de primeira linha para o tratamento da enxaqueca. É um antidepressivo tricíclico, que afeta três substâncias químicas cerebrais que sabidamente estão associadas à depressão: serotonina, norepinefrina e dopamina.

Até recentemente, os ISRS (inibidores seletivos de recaptação da serotonina), como o Lexapro, não tinham sido considerados no tratamento da enxaqueca. Contudo, um estudo publicado na edição de setembro-outubro do periódico "Clinical Neuropharmacology", sugere que o ISRS Lexapro e o IRSN (inibidor da recaptação de serotonina e norepinefrina) Effexor, conhecido ainda pela nome genérico de venlafaxina, também foi útil na prevenção da enxaqueca.

Porque os antidepressivos previnem a enxaqueca

Embora a relação exata entre os antidepressivos e a prevenção da enxaqueca não seja clara, sugere-se que a ação dessas drogas seja no sentido de reduzir os níveis de substâncias químicas cerebrais, como a serotonina, que pode ser responsável pelas enxaquecas. Se tomados diariamente, os antidepressivos podem reduzir a ocorrência e a gravidade das enxaquecas pelo controle dos níveis das substâncias químicas cerebrais que possam causar o problema.

O elo entre enxaqueca e depressão

As drogas antidepressivas, como a amitriptilina e o Lexapro, melhoram os sintomas de depressão pela redução das substâncias químicas no cérebro, que têm sido associadas à doença. Acredita-se que essas substâncias químicas também possam estar associadas às enxaquecas. Além disso, a depressão e as enxaquecas geralmente coexistem, sendo as cefaleias um sintoma de depressão, e as cefaleias intensas, como as enxaquecas, que afetam a qualidade de vida, muitas vezes resultam em depressão. Por esta razão, tratar enxaquecas e depressão em conjunto quase sempre melhora ambas as condições. Todavia, indivíduos que sofrem de enxaqueca, mas que não sofrem também de depressão, podem encontrar alívio de suas enxaquecas tomando antidepressivos.

Riscos e benefícios

Embora as medicações antidepressivas sejam usadas no tratamento das enxaquecas, essas drogas não são isentas de riscos, que devem ser ponderados contra os benefícios potenciais, quando são tomadas para prevenir enxaqueca. Além disso, embora os antidepressivos sejam administrados como medida preventiva contra as enxaquecas, muitas vezes não controlam completamente todos os sintomas da enxaqueca; nesses casos, devem ser usados com outras medicações.

Os antidepressivos, sejam tricíclicos ou ISRS, têm efeitos colaterais que podem variar de leves a graves. A gama desses efeitos vai desde sexuais, boca seca e náusea, até ganho de peso, pressão sanguínea elevada e sedação. Alguns antidepressivos também são inadequados para a mulher que estiver amamentando ou grávida, para idosos ou crianças com menos de 12 anos. Indivíduos que sofrem de enxaqueca devem discutir esses problemas com seus médicos quando decidirem fazer um curso de tratamento.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível