Vantagens e desvantages do tratamento para fertilização in vitro

Escrito por andrea townsley | Traduzido por juliana s. zoccoli
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Vantagens e desvantages do tratamento para fertilização in vitro
Vantagens e desvantagens da fertilização in vitro (Comstock Images/Comstock/Getty Images)

A fertilização in vitro envolve a coleta de um óvulo do corpo da mulher e sua posterior fertilização com o esperma de um homem. Em seguida, o zigoto é implantado no útero para a continuação do desenvolvimento. Essa técnica geralmente é um último recurso, indicada quando o casal sofre de infertilidade. Apesar de não haver garantia de sucesso e de ser um procedimento caro, a fertilização em vitro muitas vezes é a única esperança de um casal ter seu próprio filho.

Outras pessoas estão lendo

História

Em tratamentos de fertilização in vitro datados de 1978, as taxas de sucesso foram relativamente baixas, mas a investigação continuou com base no procedimento usado para criar o primeiro "bebê de proveta", nascido na Inglaterra. O avanço da tecnologia é evidenciado nas taxas de sucesso: em 1985, apenas cerca de 5% dos tratamentos resultaram em gravidez, enquanto em 2006 esse número subiu para pouco menos de 30%.

Procedimento

O primeiro passo no tratamento para a fertilização é a indução da ovulação. Os hormônios da mulher são estimulados para que seus ovários produzam mais óvulos do que seria possível normalmente. Em seguida, os óvulos maduros são removidos com o uso de uma agulha de aspiração. O esperma também é aspirado a partir de uma amostra dada pelo homem e combinado com os óvulos em placas de Petri. Espermatozoides fertilizam os óvulos e os embriões são incubados durante três a cinco dias para promover o crescimento. Os mais saudáveis ​​são escolhidos (o número depende da idade materna e de vários outros fatores) e introduzidos no útero por meio de um cateter, inserido através do colo do útero. A implantação deve acontecer naturalmente. Uma vantagem específica da fertilização in vitro é que um embrião é sempre formado e chega ao útero, mas a implantação nunca é garantida, uma desvantagem óbvia. Outra desvantagem é a possibilidade de hiperestimulação do ovário, uma situação em que os medicamentos para fertilidade super estimulam a produção de óvulos.

Tempo

Para cada ciclo de fertilização, são necessárias três a quatro semanas a partir da indução da ovulação até a transferência de embriões. Existe um período de espera de cerca de duas semanas antes de o casal poder fazer o teste de gravidez, o que pode ser angustiante. Se um ciclo não resulta em gravidez, normalmente espera-se o ciclo menstrual natural da mulher se encerrar antes de iniciar o tratamento novamente. Em média, um casal precisa passar por três ciclos de fertilização in vitro antes de conseguir uma gravidez. Alguns casais engravidam na primeira rodada, enquanto outros passam por quatro tentativas (quando normalmente interrompem o tratamento) sem sucesso. O fato de que não existe uma taxa de sucesso conhecida para um casal em particular é uma grande desvantagem, mas levou à introdução de programas de fertilização in vitro com reembolso.

Benefícios

Para o casal infértil, os benefícios da fertilização in vitro são tremendos. Não importa a situação, um óvulo sempre será unido a uma célula de esperma viável, gerando um embrião que será inserido no corpo da mulher. Procedimentos como injeção intracitoplasmática de espermatozoides, eclosão assistida, aconselhamento genético e transferência de embriões congelados são todos possíveis através da FIV. Doadores de esperma e óvulos são utilizados às vezes, portanto, essa é uma possibilidade se o casal não puder usar o esperma do homem ou os óvulos da mulher por algum motivo.

Equívocos

Crianças provenientes do tratamento de fertilização in vitro muitas vezes são vistas como "bebês de proveta". Entretanto, embora o embrião seja criado em uma placa de Petri, a criança cresce como qualquer outra, dentro do útero. Outro equívoco comum é que a fertilização in vitro é um procedimento fácil. Na realidade, esse método requer meses de planejamento e esforços -- a mulher deve tomar injeções de fertilidade e monitorar seus ciclos de perto para garantir que a coleta de óvulos e a transferência ocorram nos momentos adequados.

Aviso

O desafio da fertilização in vitro é a implantação. Não há nenhuma tecnologia empregada atualmente que possa ser usada para a implantação do embrião no útero da mulher -- ele é simplesmente injetado na cavidade uterina, na esperança de que se implante por conta própria (no entanto, a eclosão assistida pode auxiliar nessa fase). Outra desvantagem da FIV é seu custo. Uma rodada de tratamento pode custar mais de R$ 20 mil (em setembro de 2009) e, como não há garantias, esse valor pode aumentar muito rapidamente. Por último, o risco de múltiplos embriões se implantarem no útero é elevado, e isso pode levar a um aborto espontâneo ou, no mínimo, uma gravidez de alto risco, o que representa um perigo para a mãe e para os bebês.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível