Voltaire e suas ideias iluministas

Escrito por harrison pennybaker | Traduzido por pina bastos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Voltaire e suas ideias iluministas
Voltaire nasceu em Paris, França (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

Voltaire - cujo nome verdadeiro era François-Marie Arouet - era um escritor e filósofo francês do século XVIII cujas ideias e escritos tiveram uma influência profunda na França e no mundo. Voltaire escrevia em uma época em que novas ideias sobre liberdade e individualidade começavam a formar a paisagem social, cultural e política, e ele tirou o máximo proveito desse momento.

Outras pessoas estão lendo

Voltaire, o homem

Voltaire nasceu na França em 1694 e viveu até 1778, o bastante para ver a Guerra da Independência dos Estados Unidos florescer por causa das ideias que ele ajudou a desenvolver, mas não o bastante para testemunhar a sublevação que explodiria na França em 1789. Voltaire não se engajou apenas em literatura e filosofia, mas também em ciência, história e até poesia. Ele também foi um prolífico escritor de cartas ao longo da vida. Após sua morte, Voltaire foi enterrado no Panthéon de Paris, um lugar de honra para cidadãos franceses de valor.

Deísmo

Voltaire era um deísta, como muitos pensadores iluministas da sua época. O deísmo de Voltaire baseava-se na ideia de que nenhuma tradição religiosa detinha sozinha o monopólio sobre a ideia do divino, nem texto algum fornecia a verdade sobre religião. O Deus dos deístas, inclusive de Voltaire, era mais uma inteligência divina e eterna do que o Deus intervencionista de várias das tradições mais importantes, tais como o cristianismo ou o islamismo.

O poder da razão e a liberdade

Como pensador do Iluminismo, Voltaire tinha a razão em alta conta, argumentando que era possível usar-se a razão para desenvolver princípios universais para o comportamento e para explicar o mundo. Voltaire acreditava que uma razão consistente iria dar passagem a leis científicas sobre o mundo físico, assim como a leis morais. Esta ideia da razão era a de uma razão livre de superstição - por exemplo, a adesão a um texto religioso baseada na fé. Em vez disso, a razão exigia prova e evidência que pudesse ser entendida por todos. No entanto, para que a razão atingisse e empregasse plenamente a liberdade de pensamento, eram necessários discurso e consciência.

Universalismo

As ideias iluministas de Voltaire se baseavam em seu compromisso com o universalismo. Juntamente com outros pensadores do seu tempo, Voltaire sustinha que as verdades eram demonstráveis e universais - elas se sustentavam em todos os tempos e lugares. Essas ideias podem ter surgido em um tempo e lugar particulares - Europa, nos séculos XVII e XVIII - mas eram aplicáveis no mundo todo, pelo menos em teoria. Voltaire acreditava que nem todas as pessoas estavam preparadas para algumas ideias, mas que poderiam, através da prática e da liberdade, vir a ficar preparadas para essas ideias.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível