O que os britânicos gostam de comer

Escrito por debbie pollitt | Traduzido por ricardo schweitzer
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O que os britânicos gostam de comer
Coentro, cominho, cardamomo e açafrão-da-terra são temperos comuns no curry (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Alimentar-se na Grã-Bretanha pode ser uma experiencia multicultural, e tem sido assim desde que a Roma antiga e a França da idade média invadiram a região. Com eles chegou uma série de ervas e temperos que são parte integral da culinária britânica atual, mesmo que tenham perdido popularidade nos séculos 18, 19 e 20. Uma pesquisa de 2010 confirma que os britânicos adoram sabores globais, com a comida chinesa sendo a preferência nacional, seguida pelas culinárias indiana, italiana, tailandesa e grega.

Outras pessoas estão lendo

Curry

O curry tem sido um preferido dos britânicos desde que o primeiro restaurante indiano abriu em Londres em 1809. O The Hindostanee Coffee House era frequentado pela alta sociedade que retornava das colônias com um gosto recém-adquirido por comida apimentada. O apetite do país por culinária indiana é maior do que nunca, com a população comendo curry diariamente em mais de 9.500 restaurantes asiáticos espalhados por todo o território britânico. O curry é um termo genérico que originalmente significa "molho", e todos são apimentados até certo ponto, mas cada país e região da Ásia possui diferenças no uso de temperos e ervas. Os britânicos criaram o seu próprio curry favorito, o frango tikka massala, a epítome da culinária britânica com suas influências globais.

Receitas tradicionais

Toad in the hole (salsicha envolta em massa frita), bangers and mash (salsicha com purê de batatas) e assados são pratos britânicos tradicionais. De acordo com uma pesquisa de uma grande empresa alimentícia em 2010, alimentos como esses voltaram ao cardápio de diversos restaurantes britânicos devido à demanda popular. A população quer comer alimentos com ingredientes locais e pratos clássicos que são reinventados com as influências da cozinha britânica contemporânea. Chefes de elite como Gordon Ramsay levaram a cozinha do país de volta às origens simples e usam ingredientes locais para fazer pratos saborosos. Em 2009, ele afirmou que "estes pratos tradicionais são o que colocou a comida britânica no mapa da culinária".

O que os britânicos gostam de comer
Assados de domingo são um dos favoritos dos britânicos (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

O Café da manhã britânico

Apesar de menos de 1% dos britânicos consumirem um café da manhã completo todos os dias, ele ainda é considerado um prato de fim de semana nas cozinhas e nos cafés. Um café da manhã britânico completo consiste de salsichas, bacon, ovos, cogumelos, tomates, feijão e torrada ou pão frito. Na década de 50, mais da metade da população britânica começava o dia com um prato dessa refeição tradicional, que hoje é consumida em momentos de relaxamento, ocasiões especiais e nas férias. Atualmente o prato não sacia apenas a fome, mas também o apego emocional a um dos ícones da culinária nacional.

Takeaways

Os britânicos adoram consumir comida de restaurante em casa, e por isso a popularização dos chamados takeaways (ou delivery, como chamamos no Brasil), um restaurante que não possui instalações para consumo no estabelecimento, sendo que o alimento é entregue em casa. O takeaway original é outro ícone da cozinha britânica, o fish and chips (peixe frito à milanesa com batata frita, normalmente acompanhado de um purê de ervilhas), mas a sociedade multicultural britânica fez com que a popularidade de outros pratos como os kebabs da Grécia e a pizza italiana ultrapassassem esse clássico local, que hoje ocupa apenas a sexta posição na preferência nacional. De acordo com uma pesquisa sobre os hábitos alimentícios da população realizada em dezembro de 2010, a comida chinesa ocupa o topo da lista, com 38% de preferência.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível