Causas e efeitos do ato de roer unhas

Escrito por alison cooksey | Traduzido por aline ferreira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Causas e efeitos do ato de roer unhas
O roer de unhas pode ser causado por várias razões (Pixland/Pixland/Getty Images)

A onicofagia, ou o ato roer unhas, é uma compulsão que afeta crianças e adultos. Roer unhas compulsivamente é um comportamento focado e repetitivo que destrói as unhas dos próprios indivíduos e, algumas vezes, a pele em volta delas, assim como, em alguns dos casos, as cutículas. A onicofagia, frequentemente um ato inconsciente, pode ser mais do que apenas um hábito ruim e pode ser o resultado das amarguras da vida.

Outras pessoas estão lendo

Calmante

O estresse pode fazer uma pessoa sentir a necessidade de se acalmar e, algumas vezes, roer as unhas favorece a sensação de bem-estar, pois acalma seu sistema nervoso e reduz os estímulos, como afirma o site americano BrainPhysics.com. As unhas são acessíveis para um indivíduo estressado. Os efeitos desse hábito são o desenvolvimento de um vício e a inabilidade de encontrar caminhos alternativos e saudáveis de combater o estresse.

Estimulação crescente

O site BrainPhysics.com também afirma que, embora uma causa da onicofagia seja reduzir estímulos, o ato pode acontecer pela razão oposta — estímulos insuficientes do sistema nervoso, quando quem rói unhas está entediado ou parado. É usualmente uma decisão inconsciente, ao contrário da decisão de roer as unhas para se acalmar, ato mais provavelmente consciente.

Perfeccionismo

Uma razão consciente para o hábito é a fixação de uma pessoa em examinar unhas e dedos, encontrar irregularidades e querer consertá-las. Roendo as unhas, o indivíduo espera poder melhorar a aparência delas. No entanto, roer as unhas frequentemente causa o efeito oposto e faz com que elas pareçam piores do que se tivessem sido deixadas como estavam, o que pode causar ansiedade e estresse. Aquele que rói unhas pode tentar se acalmar, o que perpetua o processo.

Outros efeitos

Aquele que rói unhas crônica ou extremamente pode ter sangramento, contusões, infecções e, algumas vezes, danos permanentes aos dedos. Se o indivíduo não consegue parar de roer as unhas por vontade própria, pode precisar de medicação ou terapia para ajudar a refrear qualquer transtorno que possa estar causando o mau hábito. Se não se atentar para o que está fazendo, quem rói unhas pode estar, inadvertidamente, levando germes à boca, já que bactérias podem se alojar sob as unhas e, como resultado disso, pode ficar doente, de acordo com o site Nail Biting Swish. A onicofagia pode se tornar o foco de uma pessoa e afetar os relacionamentos e o trabalho, especialmente se esse indivíduo estiver dividindo equipamentos ou apertando mãos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível