Como dar oxigênio a pacientes com DPOC

Escrito por bruce heath | Traduzido por paula moreira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Técnicas de terapia respiratória que são comumente usadas para pacientes com doenças no pulmão ou pulmonares, como o DPOC, incluem a terapia de aerossol e o uso de broncodilatadores, tratamentos intermitentes que ajudam a "respiração profunda" e terapia de oxigênio — esta última devendo ser considerada quando a leitura do gás oxigênio no sangue arterial for baixa o suficiente (menor que 55 mm de mercúrio). Os dispositivos mais convincentes para a administração de uma fonte geradora de oxigênio são as preferidas cânulas nasais ou a máscara do tipo Venturi como menos preferida, por cobrir tanto o nariz quanto a boca. Há também aparelhos de oxigênio portáteis usando oxigênio líquido e tanques de cilindro E com rodas que permitem mobilidade ao paciente. A escolha é determinada pelo médico.

Nível de dificuldade:
Desafiante

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Gerador de oxigênio
  • Tanque de oxigênio
  • Tubo de cânula nasal
  • Fita cirúrgica
  • Máscara do tipo Venturi
  • Tenda médica, refrigerada comum
  • Tenda médica, fechada e envoltória do pescoço e cabeça
  • Incubadora

Lista completaMinimizar

Instruções

    Métodos de administrar oxigênio

  1. 1

    Use um cateter intranasal para pacientes com DPOC se a falta de ar for de moderada a severa com enfisema (os pulmões são incapazes de armazenar níveis adequados de oxigênio). Forneça um fluxo baixo de oxigênio, por uma cânula nasal em formato de Y inserida nas narinas; segure a cânula no lugar com uma fita cirúrgica; conecte o cateter ao tanque ou a fonte geradora de oxigênio; forneça uma concentração de oxigênio de 30 porcento em uma taxa fluxo baixo; e aumente a taxa de fluxo para 50 porcento, de acordo com a necessidade.

  2. 2

    Escolha uma máscara respiratória (que direcione apenas oxigênio) para pacientes de DPOC se a falta de ar for de moderada a severa com asma (desordem pulmonar geralmente causada por estímulos externos) e conecte o cateter ao tanque ou fonte geradora de oxigênio. Forneça uma taxa de fluxo alta liberando a concentração de oxigênio de 40 a 95 porcento; aumente ou diminua conforme o necessário.

  3. 3

    Recorra a uma cama envolta com uma tenda quando o paciente de DPOC estiver incontrolável, incapaz de tolerar ou deixar a máscara ou o cateter nasal no lugar ou, ainda, estiver resistindo ao tratamento. Levante o paciente para que fique sentado para encorajar a drenagem torácica, certificando-se de a tenda ser impenetrável. Mantenha o oxigênio fresco colocando caixas de gelo ao redor da bobina refrigeradora e, se estiver usando uma unidade de absorção para o gás emitido, encha o recipiente de cal com cal fresca para que ele absorva o dióxido de carbono. Ajuste a taxa de fluxo de oxigênio para 40 porcento, aumentando-a ou diminuindo-a conforme o necessário. Use as tendas apenas dentro de ambientes altamente controlados e monitorados. Caso contrário, não o faça, devido ao extremo risco de incêndio.

  4. 4

    Recorra à tenda que envolve o tronco e a cabeça para pacientes pediátricos ou para pacientes incapazes de entender ou seguir instruções. Ajuste a concentração de oxigênio para crianças pequenas ou recém-nascidas em 40 a 60 porcento; crianças maiores podem suportar 80 porcento, se for necessário.

  5. 5

    Use uma incubadora, do tipo pediátrico usado em enfermarias ou o modelo feito para uso doméstico para recém-nascidos ou crianças prematuras, quando se apresentar uma respiração custosa e uma anormalidade pulmonar ou quando se suspeita de uma má formação. Mantenha a concentração de oxigênio entre os toleráveis 40 e 50 porcento até que um diagnóstico apropriado seja feito.

Dicas & Advertências

  • O oxigênio pode ser ministrado com pacientes de cama, sentados ou com mobilidade limitada.
  • As tendas devem ser herméticas. Tanques devem ser resfriados para manter o oxigênio fresco.
  • O nível de oxigênio no sangue dos pacientes é muito menor quando estão dormindo.
  • Sintomas de insônia, irritação e dor de cabeça podem ser indicadores da necessidade de maiores concentrações de oxigênio. Notifique o médico.
  • O oxigênio é um gás altamente inflamável. Mantenha-o distante de chamas ou de aparelhos eletrônicos.
  • Uma grande quantia de oxigênio liberada em um pequeno período de tempo pode ser prejudicial.
  • Monitore o estado cardíaco durante a administração do oxigênio.
  • Nunca prive um paciente de DPOC de oxigênio.
  • Não exceda 4 litros por minuto.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível