Por que as dicotiledôneas crescem mais do que as monocotiledôneas

Escrito por andy watkins | Traduzido por jesse mourao
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Por que as dicotiledôneas crescem mais do que as monocotiledôneas
Os eucaliptos são o segundo tipo de árvore mais alta do mundo (Hemera Technologies/Photos.com/Getty Images)

As raízes das árvores têm três funções principais: absorção de água e de nutrientes do solo, armazenar carboidratos e fixar a árvore ao seu substrato. As monocotiledôneas e dicotiledôneas são as duas classes de plantas com flores - angiospermas. As monocotiledôneas incluem milho, palmeiras e bambus. Dicotiledôneas incluem a maioria das flores silvestres, cenouras, carvalhos e eucaliptos. A árvore mais alta do mundo, a "Coast Redwood" (Sequoia), não é nem dicotiledônea nem monocotiledônea, mas uma conífera - uma árvore de rolamento de cone.

Outras pessoas estão lendo

Raízes monocotiledôneas

Os sistemas vasculares das plantas são compostos por células alongadas que formam duas estruturas: xilema e floema. O xilema move a água e os nutrientes do solo. O floema move hidratos de carbono, produzidos pelas folhas, para baixo. As monocotiledôneas possuem um tubo de xilema com um tubo de floema. Os pares são chamados feixes vasculares. As raízes monocotiledôneas têm um anel de feixes vasculares em torno da borda interior e no córtex médio. As monocotiledôneas têm inúmeras raízes fibrosas. O tipo mais alto é a palma Ceroxylon, com 55 m de altura.

Raízes dicotiledôneas

As raízes dicotiledôneas têm um xilema que passa pelo centro da raiz com uma camada de câmbio em torno dele. A madeira se desenvolve a partir da camada de câmbio, e o floema circunda o câmbio. Essas raízes formam anéis semelhantes aos seus troncos. As dicotiledôneas têm uma ou mais raízes eretas com ramos. A capacidade das raízes dicotiledôneas de formarem ramos, crescer em diâmetro e tornar-se lenhosas permite à árvore se firmar bem ao solo. A árvore dicotiledônea mais alta viva é um eucalipto de 99 m.

Madeira de angiosperma

As monocotiledôneas não produzem madeira verdadeira. As palmas são capazes de crescer bastante porque as bases de suas folhas se sobrepõem e endurecem em torno do tronco e o tronco se expande, produzindo mais feixes vasculares em torno da borda, para dentro. As raízes e flores dessas árvores crescem de forma secundária, através da expansão do xilema e floema em camadas de anéis. A madeira das dicotiledôneas se forma de dois tipos de células: vasos e traqueides. As células dos vasos tornam a madeira mais dura.

Sequoias

As sequoias são gimnospermas: plantas com cones, chamadas coníferas. Sua madeira, incluindo as raízes, são constituídas por células traqueides. Elas não têm vasos, então sua madeira não é tão dura quanto a madeira de árvores floridas, e é chamada de fibra longa. As sequoias crescem em bosques e entrelaçam suas raízes gigantes ao redor das raízes das árvores próximas a elas, formando um tapete de raiz que dá suporte à sua enorme altura. A sequoia viva mais alta tem cerca de 115 m de altura.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível