Diferentes grupos sociais nos tempos medievais

Escrito por alex saez | Traduzido por pina bastos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Diferentes grupos sociais nos tempos medievais
Os nobres ricos costumavam morar em grandes palácios e eram donos de terras (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

A sociedade medieval tinha muitos grupos sociais diferentes. Algumas pessoas podem confundir grupos sociais com classes sociais, mas existe uma diferença. Enquanto hoje em dia as pessoas são classificadas entre ricos, classe média e pobres, a sociedade medieval não tinha classes. Ser rico não significava status alto e ser pobre não queria dizer, de modo algum, que a pessoa não tivesse reconhecimento ou título de nobreza. Além disso, havia grupos sociais designados para proteger pessoas de certas profissões.

Outras pessoas estão lendo

Nobreza

As classes nobres nos tempos medievais cobriam uma grande gama de níveis. A realeza -- tal como reis, rainhas e imperadores -- ocupava o mais alto nível. Abaixo deles estava a "alta nobreza". As pessoas nesta categoria detinham vários títulos, incluindo duques, barões, marqueses e magnatas. Todavia, isso não implicava um alto nível de poder e riqueza. Ser um homem ou uma mulher nobre simplesmente indicava um status social exclusivo, tal como ser popular com o rei ou a rainha. Quem era rico possuía muitas terras e propriedades. Uma grande desvantagem era a instabilidade no fato de ser um nobre. As guerras e as mudanças sociais poderiam fazer com que determinada família perdesse sua riqueza e status.

Guildas

As guildas eram particularmente exclusivas, pois uma pessoa tinha de pertencer a certa profissão para fazer parte dela. Eram mais que simples clubes. As guildas protegiam seus membros e a comunidade. Forneciam coisas como cuidados com a saúde, assistência financeira e controle de qualidade. Um exemplo disso era a guilda dos comerciantes. Esta guilda colaborava principalmente para a proteção dos bens e posses. As guildas dos artesãos se consistia de pessoas como padeiros, carpinteiros, pedreiros e quaisquer outros profissionais que produzissem mercadorias para vender. Ninguém no lugar podia trabalhar em um comércio ou artesanato sem pertencer à guilda de artesanato local. De certo modo, as guildas eram um meio caminho entre os clubes e os sindicatos.

Plebe

Qualquer um que não pertencesse à nobreza ou praticasse algum tipo de profissão era chamado de servo. Os servos eram essencialmente camponeses que viviam nas terras de nobres ricos. Essas pessoas eram cessionárias de uma propriedade particular, trabalhando na lavoura por pelo menos três dias por semana. O tipo de trabalho e de produtos eram ditados pelo senhor da propriedade. Os servos pagavam para viver nessa terra fornecendo renda na forma de dinheiro ou de excedentes de alimentos.

Clero

O clero era um grupo social único. Enquanto o dinheiro ou a profissão em geral decidiam em que grupos as pessoas estavam, o clero aceitava qualquer um. Por exemplo, um nobre rico era tão bem-vindo quanto um cidadão comum. Além do mais, este grupo social era algo a qual uma pessoa se juntava por escolha, sem restrições de idade. O status social tampouco afetava a posição de uma pessoa dentro do clero. Servos comuns tinham a mesma oportunidade de progredir que qualquer outro.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível