Mais
×

Como ensinar uma criança com deficiência de fala

Atualizado em 17 abril, 2017

A deficiência de fala em crianças pode se manifestar na linguagem, na audição e em dificuldades na fala. Elas são evidentes através de gagueira, do atraso da fala, da soprosidade e de outras deficiências de voz. Ensinar crianças com deficiência de fala tem seus desafios, mas elas podem ser atendidas com algumas abordagens de aprendizagem criativa, persistência e conhecimento sobre como elas aprendem da melhor maneira.

Instruções

Ensinar as crianças com dificuldades de fala exige paciência e criatividade (children pictures image by Vladimir Kirienko from Fotolia.com)
  1. Reveja um planejamento educativo individual para o aluno, se houver a possibilidade. Esses planejamentos abordam detalhes específicos sobre como a instrução precisa ser realizada e quaisquer acomodações, tais como o tempo estendido em testes, a organização dos assentos ou se um assessor é necessário para ajudar a criança com a comunicação.

  2. Mantenha o contato visual constante durante a instrução do aluno. Coloque sua mesa na frente da sala para acomodar-se. Os alunos com deficiência de fala são bons na leitura e se comunicam com a linguagem corporal para compensar a falta da fala ou da capacidade de articulação.

  3. Grave as aulas e a leitura dos livros em voz alta durante as aulas. Permita que os alunos com deficiências de fala ouçam repetidamente a instrução para ajudá-los a desenvolver e preparar uma resposta ou uma articulação que possa ser difícil de se fazer naquela hora. Permita que os alunos tenham mais tempo nas atribuições, pela mesma razão.

  4. Utilize formas diferenciadas de ensino que incluam muitas atividades diferentes com ritmo variado. Por exemplo, ao ensinar os pronomes, permita que os alunos tenham mais tempo para praticá-los — por meio de escrita, leitura, partilha com os colegas e ao ouvi-los ler em voz alta.

  5. Agrupe alunos. Permita que alguns grupos comecem a usar a nova aprendizagem na escrita, embora outros continuem praticando. Permita que um grupo fale com o outro, lendo em voz alta e expressando ideias oralmente. Troque os grupos para que os alunos possam experimentar todas as formas de prática. Os alunos podem ser treinados conforme o professor circula entre os grupos de aprendizagem.

  6. Permita atividades alternativas com recursos suplementares que facilitem a execução das tarefas de aprendizagem. Por exemplo, se os alunos precisam falar ou recitar algo, permita-lhes falar primeiro as suas ideias a um dispositivo gravador de áudio para praticar antes de colocar suas palavras no papel.

  7. Use a aprendizagem em grupo e assistida pelos colegas quando possível. Estruture esse método de aprendizagem para que os alunos com desempenho superior possam emparelhar-se com os alunos de menor performance, onde um possa ajudar o outro. Mantenha os grupos flexíveis, permitindo que todos os alunos experimentem uma gama de interação entre si.

Dicas

  • Facilite um clima de aceitação, incentivando os alunos a aceitarem aquele com um distúrbio de comunicação.
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article