Estilos e usos de capacetes romanos

Escrito por jeff woodward Google | Traduzido por gabriela vilas boas ornelas
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Estilos e usos de capacetes romanos
O uso de capacetes ajudou a proteger os soldados do exército romano (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

Como uma potência militar na Europa Ocidental, Oriente Médio e Norte da África, os romanos depararam-se e lutaram com muitas culturas. Com os avanços em armas e armaduras, eles ganharam batalhas e guerras que aumentaram o território sob seu controle. O uso de armaduras, incluindo capacetes, foi um fator importante para o domínio romano durante a Era Clássica.

Outras pessoas estão lendo

Capacete Montefortino

O capacete Montefortino foi usado pelos soldados romanos de 300 a.C. até o fim do primeiro século d.C. Era feito de bronze e tinha a forma de um cone. Um botão era colocado no seu topo, e havia protetores de bochecha e de pescoço. O Montefortino foi o desenho mais antigo de capacetes considerados romanos. Tal apetrecho de guerra era usado para proteger o usuário contra golpes de espada e de fortes pancadas no crânio.

Capacete Imperial Gaulês

O capacete romano Imperial Gaulês é o mais reconhecível em função do seu uso em filmes e outras mídias. Ele é caracterizado por ser redondo, com protetores de bochecha oscilantes em ambos os lados. Um protetor de pescoço inclinado protege a nuca. Geralmente feito de ferro, este estilo de capacete significou um avanço sobre os demais de bronze anteriores. O capacete Imperial Gaulês foi usado até o século III d.C.

Capacete Imperial Italiano

O capacete Imperial Italiano era do mesmo estilo do capacete Imperial Gaulês, mas foi usado por oficiais de alta patente e em desfiles. Um Centurião usava este estilo com uma crista que percorria toda a frente do apetrecho. Um oficial hierarquicamente superior chamado Tribuno usava a crista no sentido da parte frontal para a parte traseira do capacete. O uso de cristas permitia aos legionários comuns identificar os oficiais no acampamento ou na batalha. Um Optio, outro posto de oficial, usava uma crista de crina em cima de seu capacete.

Adereço de cabeça do Signifer

O Signifer era o porta-bandeira de uma legião romana. Cada legião, grupo e centúria tinha sua própria bandeira, e o porta-bandeira era uma posição de respeito entre os legionários. O Signifer era identificado pela pele do animal que ele usava na cabeça no lugar de um capacete. Elas eram geralmente feitas de urso ou de leão, o que representava força. Como o Signifer possuía uma posição tão importante, ele recebia duas vezes o salário normal de um soldado regular.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível