Exercícios de programação neurolinguística

Escrito por jacquelyn jeanty | Traduzido por carlos augusto santana filho
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Exercícios de programação neurolinguística
A mente pode ser exercitada por meio da PNL (itanlp.com, mindtransformations.com, attitudeadjustment.tripod.com, images.quickblogcast.com)

A mente processa a informação sensorial em uma base contínua, e a forma como essa informação é processada determina como a pessoa percebe o que está ao seu redor. A Programação Neuro Linguística (PNL) utiliza esta habilidade mental para reprogramar suposições limitadoras, crenças e comportamentos que impedem uma pessoa de alcançar um objetivo ou resultado desejado. Exercícios de PNL utiliza os cinco sentidos como ferramentas para comunicar novos padrões de comportamento para a mente.

Outras pessoas estão lendo

Identificação

A programação neurolinguística se baseia em princípios derivados da psicologia, linguística e neurofisiologia, e seu foco principal é sobre a forma como a mente usa a informação sensorial para programar as emoções e comportamentos de uma pessoa. Os cinco sentidos — visão, audição, tato, paladar e olfato — atuam como as vias através das quais a comunicação se realiza. Exercícios de PNL são utilizados para melhorar a qualidade de vida de uma pessoa, por meio do rearranjo de como a comunicação é recebido. A PNL pode ser utilizada tanto para desenvolvimento pessoal bem como para melhorar as relações dentro de um grupo.

Exercícios de programação neurolinguística
Processo da PNL

Função

Os exercícios de programação neurolinguística podem ser usados dentro de uma variedade de situações em que uma pessoa pode querer eliminar um comportamento indesejado ou desenvolver um novo. Ao se manipular os diferentes aspectos das sensações de entrada — como a cor, som, textura e intensidade —, a percepção de uma situação por uma pessoa pode ser moldada, criando, assim, as respostas emocionais e psicológicas desejadas. Um exemplo disso seria mudar a forma com a qual uma pessoa relembra uma memória ruim, alterando a intensidade da cor ou brilho até alcançar a mais agradável recordação (ou menos ofensiva) da memória. Este exercício pode trabalhar para dessensibilizar uma pessoa de um evento traumático passado.

Pressuposições

A programação neurolinguística é baseada em um conjunto de pressupostos que determinam como uma pessoa se aproxima de uma rotina de exercícios. Pressupostos são definidos como premissas que uma pessoa detém no sentido de uma experiência particular, certos comportamentos e como a comunicação afeta o comportamento, e atuam como sistemas de crenças que influenciam as respostas emocionais e comportamentais. A PNL funciona a partir de um conjunto de pressupostos básicos que trabalham para promover o crescimento e desenvolvimento individual, e alguns exemplos de pressuposições da PNL incluem: o que uma pessoa acredita que seja verdadeiro ou vá se tornar realidade, a mente e o corpo afetam um ao outro, e saber o que você quer o ajuda a obtê-lo.

Exercícios de programação neurolinguística
Pressupostos da PNL

Sub-modalidades

Os exercícios de programação neurolinguística fazem o uso de sub-modalidades, ou aspectos sensoriais de um evento ou situação que tragam a resposta comportamental desejada, e podem ser classificados de acordo com os cinco sentidos. Um exemplo disso poderia ser uma imagem visual na qual uma pessoa ajusta as características do conteúdo da imagem, incluindo o brilho, a cor, o contraste, a distância e o tamanho, e sub-modalidades auditivas que incluem o volume, a clareza, a amplitude e a distância. Como uma ferramenta para o desenvolvimento pessoal, uma pessoa pode visualizar uma situação próxima e adaptar os seus aspectos visuais para criar suposições agradáveis ​​que podem ser extraídas a partir de quando a situação real venha a acontecer.

Âncoras

Na programação neurolinguística, as âncoras são usadas ​​para desencadear respostas perceptivas ou emocionais, e são criadas durante o processo de visualização para se preparar para um evento ou situação. Uma âncora pode ser qualquer forma de estimulação, como bater o pé ou colocar a mão dentro da outra, e a técnica se baseia na capacidade do cérebro em associar eventos e ações com estados de sentimentos emocionais. O estado de sentimento positivo criado durante a visualização é, com efeito, desencadeada quando a pessoa realiza o comportamento de ancoragem.

Exercícios de programação neurolinguística
Âncoras da PNL

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível