Fatores da sucessão ecológica

Escrito por jonathan jordan | Traduzido por ricardo soares
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Fatores da sucessão ecológica
As dunas frontais são as áreas onde a sucessão primária começa em um ecossistema de dunas de areia (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

A sucessão ecológica é o processo pelo qual o ambiente muda de estrutura, em termos de espécies residentes, ao longo de um período de tempo. Ela cai em duas categorias, primárias e secundárias, que determinam os tipos de fatores que estão envolvidos: biótico ou abiótico. Fatores bióticos são aqueles que envolvem a vida e seus aspectos. Fatores abióticos envolvem aspectos externos à vida, mas ainda estão envolvidos indiretamente. Um exemplo de fator abiótico seria o clima.

Outras pessoas estão lendo

Topográfico

Condições extremas causam fatores topográficos abióticos, que estão envolvidos principalmente com a sucessão secundária. Deslizamentos de terra e lama são exemplos desse tipo de fator, pois causam uma grande reforma da paisagem. A perturbação causada por deslizamentos permite que espécies tolerantes a ela repovoem o habitat.

Solo

O solo, um fator abiótico de um ambiente, afeta muito a sucessão primária ecológica. Diferentes espécies de plantas requerem diferentes condições de solo. As árvores tendem a ser o maior organismo nessa parcela da sucessão ecológica. Os níveis de pH do solo são, muitas vezes, mais afetados pelas árvores o que habitam, e determinam que tipo de plantas podem prosperar lá. O tipo de solo (argiloso, arenoso, humífero, etc) também desempenha um grande papel sobre quais espécies podem habitar uma área. Nas áreas arenosas, apenas poucas espécies são capazes de criar raízes e sobreviver. O nível de umidade do solo determina que tipo de árvores habitam uma região. Áreas pantanosas tendem a alojar árvores com maiores requisitos de nível de pH, já os solos mais secos requisitam menores níveis.

Clima

Clima, um fator abiótico altamente envolvido na sucessão primária e secundária, desempenha um papel importante na determinação da direção da sucessão em um ambiente. Se um ambiente recebe um período de baixa precipitação, torna-se mais suscetível a incêndios causados ​​por raios. Isso leva à sucessão secundária onde as espécies resistentes e tolerantes ao fogo prosperaram e as outras morrem. O vento tem a capacidade de reformar a paisagem ao longo do tempo, através da erosão. Ele também pode conduzir incêndios florestais para outras áreas. No entanto, quando um ambiente recebe elevados níveis de precipitação, torna-se mais adequado para certas espécies que são toleráveis ​​a altos níveis de umidade, que é um exemplo do efeito climático na sucessão primária.

Interação e competição das espécies

A interação e competição entre espécies em um habitat em particular é um fator biótico de sucessão primária. Quando a sucessão começa e as primeiras espécies, conhecidas como pioneiras, alteraram a estrutura do ambiente, novas espécies agora toleráveis ​​às novas condições movem-se para essa área. A diversidade entre as espécies presentes é elevada nesse ponto. No entanto, com o tempo, a competição e interação provoca uma queda significativa na diversidade de espécies, onde as dominantes prosperaram e o restante morre.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível