Formigamento e dor na pelve

Escrito por cindi pearce | Traduzido por mariana dsp
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Se você tiver a sensação de repuxos na área pélvica, existem chances de ter aderências. Se você passou por uma cesariana ou algum tipo de cirurgia abdominal, as aderências podem se desenvolver no processo de cicatrização do corpo, causando dor e desconforto.

Outras pessoas estão lendo

O que acontece

Aderências pélvicas se formam quando o corpo tenta se curar de uma infecção, trauma, inflamação ou cirurgia. Elas consistem em cicatrizes que ocorrem quando o tecido tenta se reconstruir. Elas podem unir estruturas do corpo como um tipo de "super cola" que pode durar a vida toda. Às vezes, essas aderências unem os órgãos digestores, reprodutores e urogenitais de maneira tão forte que o funcionamento deles é afetado e a pessoa sente dor, de acordo com o site Clearpassage.com.

Efeitos

Infelizmente, quando as aderências se formarem, não há como o corpo se livrar delas. Elas exercem uma força de 900 kg por polegada quadrada, o que causa a sensação de repuxo.

Identificação

As aderências podem se formar em diversos formatos, incluindo na forma de cortina ou de cordas. Elas podem ser grossas ou finas, grosseiras ou membranosas e podem ficar nas profundezas ou na superfície do corpo. Elas podem se alongar pela extensão do mesmo, impedindo que a pessoa fique ereta. Nosso corpo se repuxa e mexe contra essas aderências, o que pode causar desconfortos. Você pode sentir essa dor, o que significa que elas estão repuxando uma parte do corpo que não estava originalmente envolvida no tecido que sofreu o trauma, o que está causando dor. Se o intestino começar a ser obstruído por essas aderências, pode haver ameaça à vida, de acordo com o site Gynob.com.

Mulheres

Quando mulheres desenvolvem aderências, elas podem bloquear as tubas falopianas, cobrir um ou os dois ovários e causar inflamações na parede uterina, o que pode levar à infertilidade, além de causar dor. Se as aderências ocorrerem no colo do útero, pode haver dor na relação sexual. As aderências também podem dificultar que o esperma entre no órgão. Quando há aderências no colo do útero, a cada passo dado, a região é puxada pela aderência. Quando elas se desenvolvem nas paredes uterinas, as chances de engravidar diminuem, pois o embrião não consegue se desenvolver.

Opções

A cirurgia era a única alternativa para remover aderências. O procedimento se chama "lise de aderências" e pode ser feito como uma laparoscopia ou como uma cirurgia comum. Elas podem ser cauterizadas ou removidas, contudo, elas tendem a voltar ou até piorar devido à cirurgia. Também existe a chance de a cirurgia danificar as demais estruturas. Por isso, nem sempre a cirurgia é recomendada.

Alternativas

Belinda Wurn e seu marido, o massoterapeuta Larry Wurn, desenvolveram um procedimento para remover as aderências. Eles descobriram que ao aplicar pressão a um local por um certo período de tempo, as aderências serão dissolvidas e dissipadas. Essa técnica não invasiva se chama Técnica de Wurn.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível