Com que frequência se pode usar um nebulizador?

Escrito por genevieve van wyden | Traduzido por dyogo victor amorim
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Com que frequência se pode usar um nebulizador?
Saiba com qual frequência é seguro usar um nebulizador (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

O nebulizador é um dispositivo médico que ajuda a tratar os sintomas de doenças das vias aéreas. Por vezes, os doentes são incapazes de utilizar um inalador de dose medida ou a doença é grave o suficiente para que o nebulizador seja um tratamento mais eficaz quando utilizado várias vezes ao dia.

Outras pessoas estão lendo

O que o nebulizador trata

Os pacientes que usam nebulizador costumam ter doenças pulmonares crônicas, como doença pulmonar obstrutiva crônica, asma ou enfisema, que causam problemas com a respiração.

O médico pode prescrever um nebulizador para uma criança que não desenvolveu a coordenação de puxar o medicamento a partir de um inalador de dose medida ou para uma pessoa que é incapaz de fazer a mesma coisa. Os pacientes têm de ser capazes de coordenar a administração de medicamento com uma inalação, a fim de obter o máximo benefício a partir de um inalador. Um nebulizador pode servir a mesma finalidade e fornecer mais medicamentos e benefícios para o paciente.

Medicamentos para nebulizadores

Os medicamentos mais frequentemente utilizados em nebulizadores são broncodilatadores como corticoides inalados e albuterol. O albuterol ajuda a abrir as vias aéreas durante um ataque de asma e os corticosteroides ajudam a controlar a inflamação das vias aéreas para que o paciente possa respirar com mais facilidade. Os médicos podem prescrever ipratroprium, atropina ou uma combinação de medicamentos para a asma, dependendo da condição e necessidades individuais do doente.

Com que frequência usar o nebulizador

Médicos prescrevem tratamentos várias vezes ao dia para a asma ou outras doenças pulmonares. Esses tratamentos podem ser tão pouco quanto duas vezes por dia ou tão frequentes quanto quatro vezes por dia, dependendo da gravidade da condição do paciente. Se um paciente sofreu um ataque de asma grave, o médico pode pedir que ele use a nebulização quatro vezes ao dia, a cada seis horas, por cinco ou dez dias, a fim de controlar ataques de asma. O objetivo do médico é fazer com que o paciente pare de ofegar constantemente, e é por isso que ele prescreve tratamentos múltiplos com nebulizador por um número alargado de dias. Responder aos sintomas de asma apenas quando eles aparecem não irá melhorar a doença. Isso é reagir a uma condição que não está sob um bom controle. Para que um paciente mantenha suas vias respiratórias em um estado não-inflamado aberto, ele deve usar o nebulizador para tratamentos pelo menos duas vezes por dia, quando não há ataque de asma. A determinação final de quantas vezes utilizar a nebulização durante o dia será de acordo com o seu médico.

Quando usar o nebulizador

A fim de prevenir a asma crônica de se tornar exacerbada em um ataque prolongado durante épocas do ano em que os níveis de pólen são altos - Outono e na Primavera - um médico pode solicitar o aumento do tratamento de nebulização a partir do número habitual de um dia para até quatro por dia. À medida que o paciente fica mais velho e se torna mais familiarizado com seus gatilhos e sintomas, ele pode assumir um papel mais proativo em seus tratamentos diários. No entanto, o seu médico pode pedir o aumento no tratamento para que o paciente possa ficar longe da sala de emergência. É importante buscar tratamentos com nebulizador adicionais quando os níveis de alérgenos são elevados, a fim de evitar espasmo nos pulmões. É por isso que o médico prescreve um aumento nos tratamentos.

A importância de usar o nebulizador como o prescrito

A fim de manter os sintomas sob controle para que o paciente possa permanecer saudável, ele deve adquirir o hábito de usar os medicamentos nebulizadores exatamente como ordenado por seu médico. O paciente, ou sua família, deve tomar a responsabilidade de manter sua asma sob controle. Isso significa que, mesmo quando o paciente esteja se sentindo bem e sem nenhum sintoma, ele precisa praticar o controle para que possa prevenir futuros ataques.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível