Como funciona uma cirurgia de Hérnia?

Escrito por kirk brown | Traduzido por lucas schiavo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como funciona uma cirurgia de Hérnia?
O pós-operatório (http://www.flickr.com/photos/zach_manchester/487803129/)

Outras pessoas estão lendo

Fatos sobre a hérnia

A hérnia é uma protuberância em volta de um músculo ou tecido, geralmente no abdômen ou na virilha. Infelizmente, ela não desaparece sozinha, e a única forma de reparar o problema é através de cirurgia.

De acordo com a Clínica de Cleveland, a cada ano cerca de 5 milhões de americanos -- a maioria homens -- desenvolvem hérnia. Por medo da cirurgia, a maioria opta por sofrer silenciosamente com um problema médico que pode levar a risco de morte. A complicação mais séria é chamada de hérnia estrangulada. Quando o sangue não é fornecido para o tecido preso dentro da hérnia, uma infecção fatal se desenvolve rapidamente -- uma situação que demanda atenção médica imediata.

Como funciona uma cirurgia de Hérnia?
A cirurgia (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

Evolução das técnicas cirúrgicas

Tentativas de reparar hérnias existem desde a época dos faraós egípcios.

Na década de 1880, uma cirurgia para hérnias foi desenvolvida e permaneceu sendo largamente utilizada durante o século seguinte. Essa técnica envolve fazer um incisão grande na virilha, empurrando a hérnia protuberante de volta ao abdômen e fazendo uma sutura nos tecidos em volta. Os pacientes geralmente ficavam no hospital por uma semana após a cirurgia, andavam com uma muleta por quatro a seis semanas e não retornavam ao trabalho por três meses. Além da dor e da recuperação demorada, havia outra desvantagem: a alta taxa de recorrência.

Hoje, as operações de hérnia estão entre as mais rotineiras e seguras. Graças a novas descobertas, os pacientes têm experimentado menos dor, recuperações mais rápidas e menor risco de reincidência.

Usando malhas especiais, cirurgiões podem agora criar uma espécie de remendo para reparar a hérnia, ao invés de suturar junto os tecidos. Essa técnica diminuiu muito o risco de que ela apareça outra vez.

Os pacientes também podem escolher uma cirurgia minimamente invasiva chamada Laparoscopia. Cirurgiões que usam essa técnica não fazem incisões que deixam cicatrizes para acessar o abdômen do paciente. Eles têm uma visão diferente da operação -- literalmente. Usando uma câmera em miniatura e instrumentos médicos especialmente desenvolvidos para isso, os cirurgiões fazem procedimentos por três pequenos buracos menores que a ponta de um dedo.

Recuperações mais rápidas

Atualmente, cirurgias de hérnia são mais eficientes e menos difíceis para os pacientes. Hoje, grande parte é feita no ambulatorial e a recuperação é mais rápida do que nunca -- geralmente em questão de dias, e muitas vezes não é necessário usar analgésicos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível