Futebol americano: tipos de blitz por zona

Escrito por riccardo giovanniello | Traduzido por dimitrios meimaridis
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Futebol americano: tipos de blitz por zona
O ataque tem dificuldade para identificar uma blitz por zona (Al Bello/Getty Images Sport/Getty Images)

Desenvolvida na década de 1990, a jogada blitz por zona é fundamental para as defesas do futebol americano. Elas se tornaram um sucesso por três motivos. Elas permitem que a defesa aplique uma pressão sobre o ataque, sem deixar os "wide receivers" com marcação individual; os ataques não conseguem identificar uma jogada de blitz porque ela parte da formação inicial que é de marcação por zona, e os defensores acabam trocando suas responsabilidades, o que pode confundir o ataque.

Outras pessoas estão lendo

Blitz - mudança com dois defensores na retaguarda

A formação de zona com dois defensores na retaguarda divide a cobertura do passe em duas áreas: a retaguarda e a frente. Dois "safeties" dão cobertura contra passes longos enquanto três "linebackers" e dois "cornerbacks" oferecem cobertura para passes curtos, divididos em cinco áreas. Partindo dessa formação 4-3 (quatro homens de linha e três "linebackers"), o lado fraco de "linebackers" realiza uma blitz contra o ataque enquanto a outra parte da linha recua para tentar cobrir uma das cinco zonas de passes curtos. Essa mudança de responsabilidades confunde o ataque já que a parte defensiva acaba tomando a frente. Além disso, como a linha de ataque utilizou um homem a mais na linha para marcar os defensores, o "running back" precisa permanecer na sua posição para bloquear a blitz, ao invés de percorrer a sua própria trajetória para passe.

Blitz twist com dois defensores na retaguarda

Semelhante à jogada acima, a jogada de blitz com "twist" (giro) também utiliza o lado forte de "linebackers" para contra-atacar enquanto a parte defensiva recua para tentar defender possíveis passes. O "nose taclke" então “gira” ao redor do "linebacker" que está realizando a blitz. Em outras palavras, o "linebacker" acaba atacando a linha de ataque, fazendo com que dois jogadores do ataque o bloqueiem enquanto o "nose tackle" passa por trás dele. O espaço deixado pelo lado forte de "linebackers" é reforçado pelo lado fraco, enquanto a linha defensiva cobre a área que era originalmente do lado mais fraco de "linebackers".

Blitz cruzada com três defensores na retaguarda

Partindo de uma formação com três defensores na retaguarda, com o "safety" mais forte e dois "cornerbacks" fazendo o papel de três defensores na cobertura dos passes, a blitz cruzada ataca a linha de "scrimmage" com o lado forte e o fraco de "linebackers". O lado forte cruza e entra no lado fraco de "linebackers", enquanto esse último segue logo atrás para combater o lado forte da linha de ataque. Com três áreas de passes curtos, o "safety" que está livre cobre uma das faixas centrais, deixando uma das áreas livre de marcação. Essa jogada é útil apenas contra ataques de passes longos, já que um passe curto pode aproveitar esse espaço livre.

Blitz por zona com o lado forte de "linebackers"

A blitz mais comum no futebol americano, executada pelo lado forte dos "linebackers", é o tipo mais difícil para o ataque identificar. Isso ocorre porque a linha de defesa se posiciona com dois defensores recuados antes da bola entrar em jogo. Entretanto, quando a bola é jogada para o "quarterback", os dois "conerbacks" recuam, criando uma formação de três defensores recuados além de um "safety" livre. O "safety" forte cobre a área livre para passe curto. A partir daí, o lado forte dos "linebackers" pressiona o "center" enquanto o "nose tackle" recua para dar cobertura em caso de um passe curto. O lado fraco dos "linebackers" cobre a área dos "linebackers" fortes, enquanto os defensores recuados ocupam a zona do lado fraco dos "linebackers".

Blitz por segurança

Partindo de uma formação com dois ou três defensores recuados, a defesa pode confundir a linha de ataque realizando uma blitz com o "safety". Entretanto, o "safety" que realiza a blitz é acompanhado por um "linebacker", fazendo assim uma blitz com dois jogadores. O "cornerback" recua para a área deixada pelo "safety", protegendo assim contra passes longos. Essa jogada é arriscada já que o tempo que leva para o "safety" se deslocar para realizar a blitz é o suficiente para que o ataque execute um passe de média distância.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível