O golpe baixo nas técnicas de autodefesa para mulheres

Escrito por joe capristo | Traduzido por elia regina previato
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O golpe baixo nas técnicas de autodefesa para mulheres
Se você precisa lutar para se proteger, aprenda a atacar (Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images)

Aulas de defesa pessoal para mulheres muitas vezes ensinam táticas inadequadas. Tais aulas, que podem ser encontradas em qualquer academia, ensinam a atacar a virilha masculina como se isto fosse um golpe mágico para derrotar agressores violentos. Estes ataques são o que os especialistas em artes marciais chamam de golpes de "baixo percentual" e na realidade, raramente atingem o objetivo de deter um agressor.

Outras pessoas estão lendo

Não ataque as gônadas de um limite externo

Tentar atacar as gônadas estando em um limite externo é inútil. Limite externo significa que você está além do alcance do braço de seu agressor. É improvável que você acerte o alvo dessa distância e os homens estão acostumados a proteger essa região. Entre com uma variedade de "armadilhas" para ter sucesso quando tentar acertar essa sensível área genital. A área de interceptação é aquela que se encontra dentro do alcance de seu braço e de seu agressor durante uma luta, como um abraço de urso. A maioria das pessoas não está acostumada a lutar neste intervalo. Um homem geralmente tenta sufocar uma mulher através da força bruta. Nesse intervalo, tanto uma joelhada quanto um soco em direção ascendente nos testículos podem ser eficazes.

Atacando de uma área de interceptação interna

Entre na área de interceptação dando um pisão nos pés do agressor, jogando algo em seu rosto ou sacudindo a mão em uma tentativa de atingir seus olhos. Você também pode se abaixar inesperadamente em uma aparente tentativa de alcançar as pernas dele. Aqui, você estará abaixo do alcance das mãos de seu agressor e terá tempo e oportunidade de atacar os testículos. Se você for agarrada em "um abraço de urso" frontal ou traseiro, agarre ou golpeie os testículos com a palma de suas mãos se elas estiverem na lateral. Se você estiver no chão e o agressor tentar montar em você, ataque os testículos com o peito do pé, puxe o joelho até o seu peito e empurre o agressor com os pés em seguida.

Torcer, puxar, esmagar

Muitos cursos inferiores de defesa pessoal para mulheres praticam golpes baixos na genitália masculina como se fossem o "Santo Graal" da autodefesa feminina. Eles praticam golpes nos testículos de forma impressionantemente momentânea. Os homens estão acostumados a ter as sensíveis gônadas atingidas aleatoriamente pelos perigos da vida cotidiana, e muitas vezes, podem livrar-se da dor de um único golpe. Se você atacar os genitais, não basta dar uma pancada; agarre, puxe, torça, arranhe e esmague.

Outras táticas efetivas

Embora os testículos sejam potencialmente o lugar mais doloroso para atacar um homem e seja necessário empregar pouca força para realizar um ataque, isto não é a chave mágica para escapar de uma agressão violenta. Há outras áreas que você pode atacar de forma eficaz, com uma força razoavelmente pequena. Você pode: fraturar o peito do pé do agressor com um pisão forte de um salto; agarrar a orelha do oponente soltando todo o seu peso corporal, o que pode acabar arrancando-a; pegar a orelha e amassá-la como se fosse um pedaço de papel; pisar forte no joelho do adversário (de lado, não em linha reta); ou pegar o nariz, torcê-lo ou esmagá-lo sem soltar, aplicando dor até que o agressor esteja vencido.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível