Gravidez e risco de fígado gorduroso

Escrito por mary evett | Traduzido por monica ferreira rocha lopes
Gravidez e risco de fígado gorduroso
O fígado gorduroso agudo da gravidez pode aparecer durante o terceiro trimestre (Image by Flickr.com, courtesy of Daniel Lobo)

Embora o fígado gorduroso agudo da gravidez não seja comum, pode ter efeitos colaterais fatais, se não for diagnosticado e tratado corretamente. Cuidados maternos e parto prematuro são necessários para um bom resultado tanto para a mãe quanto para o bebê.

Importância

De acordo com o site March of Dimes, o fígado gorduroso agudo é uma condição rara, mas potencialmente fatal, em que a gordura se acumula nas células do fígado. Ele afeta entre uma em 10.000 a uma em 15.000 grávidas. A causa exata da doença é desconhecida.

Riscos

Graves consequências podem ocorrer se o fígado gorduroso não for reconhecido, diagnosticado e tratado corretamente. Elas incluem coma, falha de órgãos e morte da mãe e do bebê.

Sintomas

Os sintomas do fígado gorduroso agudo são geralmente notados no terceiro trimestre e incluem dor de cabeça, náusea persistente e vômitos, icterícia, dor no estômago ou abdômen e um mal-estar geral.

Diagnóstico e tratamento

Os exames de sangue usados para medir as funções hepáticas e renais podem diagnosticar essa doença. Uma vez diagnosticada, a mulher pode precisar de transfusões de sangue para estabilizar sua condição e o bebê terá de nascer o mais rápido possível, para evitar maiores complicações.

Reaparecimento

Após o parto, as mulheres com o fígado gorduroso não sentirão efeitos prolongados ou sofrerão danos permanentes. Aquelas que carregam um gene do distúrbio da oxidação de ácidos gordurosos têm um maior risco de voltar a ter essa doença em futuras gravidezes.