Como identificar a colestase intra-hepática da gravidez

Escrito por sandra ketcham | Traduzido por fellipe jardim
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como identificar a colestase intra-hepática da gravidez
Colestase intra-hepática na gravidez é uma doença grave (George Doyle/Stockbyte/Getty Images)

A coceira é uma parte normal da gestação para muitas mulheres e pode ser causada por uma série de coisas, incluindo esticamento da pele, alterações hormonais e alergias. Coceira constante e grave, às vezes, pode ser um sinal de uma doença mais séria, conhecida como colestase intra-hepática da gravidez.

A colestase intra-hepática da gravidez, ou CIG, é uma doença potencialmente fatal do fígado que é causada pelo fluxo anormal da bile. Este fluxo anormal resulta em um acúmulo de ácidos biliares no sangue, causando coceira generalizada. A CIG geralmente começa durante os últimos três meses de gravidez, mas os sintomas podem se desenvolver já no primeiro trimestre. Essa condição não prejudica permanentemente a saúde da mãe, mas é potencialmente fatal para o feto, muitas vezes, resultando em parto prematuro, hemorragia grave ou natimorto. Em virtude disso, toda coceira inexplicada deve ser monitorada e acompanhada de perto e testagem e tratamento devem começar imediatamente se houver suspeita de CIG.

Nível de dificuldade:
Moderadamente desafiante

Outras pessoas estão lendo

Instruções

    Como identificar colestase intra-hepática da gravidez

  1. 1

    Leia tudo o que puder sobre as queixas normais da gravidez e aprenda quais os sintomas durante a gravidez podem indicar uma complicação como a colestase intra-hepática da gravidez. Corpos de mulheres grávidas passam por uma série de mudanças e nem sempre é fácil diferenciar entre desconfortos normais causados por seu corpo em crescimento e alteração e sinais anormais que possa requerer exame e diagnóstico pelo médico.

  2. 2

    Esteja alerta para qualquer sintoma de CIG, tal como coceira intensa, dor abdominal na parte superior direita, fezes claras, urina escura, olhos ou pele amarela ou náusea que ocorre durante o segundo ou terceiro trimestre. Coceira é normalmente o sintoma mais evidente e grave de CIG, mas também é o sintoma mais frequentemente descartado por muitos obstetras. Coceira associada à CIG é geralmente pior nas solas dos pés e palmas das mãos, mas pode ocorrer em toda parte, impedindo o sono e interferindo com as atividades diárias. Não há erupção visível que possa ser associada à coceira causada pela CIG, o que é uma das razões pelas quais os médicos ignoram a gravidade do sintoma. Fadiga, perda de apetite e depressão leve a depressão também são sintomas associados à CIG.

  3. 3

    Mostre ao seu obstetra quaisquer cortes na pele causados ​​pela ação constante de se coçar. Tenha o cuidado de observar que cortes na pele, arranhões ou inchaços são resultado da ação de coçar e que podem ter estado presentes antes da coceira começar. Outras situações comuns durante a gravidez podem causar coceira generalizada, mas essas condições muitas vezes se apresentam com uma erupção cutânea, colisões ou lesões.

  4. 4

    Fale com seu obstetra para determinar se os sintomas são normais para seu estágio de gravidez ou se justificam uma investigação mais aprofundada. Independentemente daquilo que seu obstetra pensa, se você realmente acha que seus sintomas são mais do que apenas dores e coceira normais da gravidez, insista em acompanhar o teste.

  5. 5

    Insista para que os níveis de ácidos biliares no sangue sejam testados. Um teste extremamente importante usado para o diagnóstico de CIG é um teste de ácidos biliares no soro. Infelizmente, muito poucos laboratórios realizam este teste altamente específico, o que significa que os resultados podem levar uma ou mais semanas para voltar. Quando outros testes, tais como testes de função hepática e medições de tempo de coagulação são anormais, o tratamento deve ser iniciado enquanto se espera pelos resultados do teste de ácido biliar no soro.

  6. 6

    Fazer nova testagem do ácido biliar no soro após o parto. Às vezes, mesmo quando se suspeita fortemente de colestase intra-hepática da gravidez, os resultados voltam normais ou próximos do normal. Nestes casos, o diagnóstico pode ser confirmado após o parto se os sintomas desaparecem e os resultados do teste mudam de forma alguma. Em virtude da provável reincidência de CIG em uma futura gravidez, o diagnóstico é vital para a saúde de futuros filhos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível