As intervenções da terapia ocupacional para deficiência mental moderada

Escrito por jennifer terry | Traduzido por diego dias
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

As intervenções da terapia ocupacional para pessoas com deficiência mental moderada precisam de um terapeuta que possa avaliar a pessoa completamente. As intervenções variam de acordo com os pacientes, mas um plano de qualidade é o que define as prioridades. Estas devem ser desenvolvidas com o auxílio do paciente e serem escritas de forma que ele possa compreender.

Avaliações

Intervenções ocupacionais começam com uma avaliação da capacidade da pessoa, suas necessidades e estilo de vida. A avaliação completa, incluindo estas áreas, garante que a pessoa seja considerada como um todo ao invés de tratar apenas a deficiência.

Para avaliar a capacidade de uma pessoa, observe-a em seu ambiente natural. Faça anotações relativas às questões de mobilidade, ao nível de instrução que ele compreenda, habilidades de leitura e de resolução de problemas em relação com as tarefas diárias.

A avaliação das necessidades requer que o terapeuta ocupacional pense em que o paciente poderia fazer se tivesse a habilidade ou tecnologia assistiva para completar a tarefa. Durante suas observações em ambiente natural, faça anotações sobre as tarefas ou atividades que ele evita ou não finaliza. Faça uma avaliação sobre o estilo de vida, considerando a casa e os ambientes ao redor.

A situação econômica e emprego são uns dos pilares da sociedade. A capacidade de geração de renda facilita a execução da maioria das outras atividades referentes a qualidade de vida. Por esta razão, o terapeuta ocupacional deve analisar quais intervenções vocacionais são necessárias para auxiliar a pessoa com deficiência mental moderada alcançar e manter o emprego.

Avaliação vocacional

A avaliação sobre a vocação profissional colhe informações sobre toda a pessoa, a fim de ajudar na reflexão de que emprego é o adequado. Converse com o paciente para determinar quais são seus interesses, que tipo de trabalho ele escolheria e, caso tenha escolhas ilimitadas, o motivo no qual ele escolheria o mesmo. Determine os elementos-chave do emprego escolhido. Tais elementos, que atraem seu paciente, podem ser encontrados em outros empregos mais atingíveis .

Criação de estratégias positivas

Ao combinar todas as avaliações, o seu conhecimento e a experiência com a pessoa, tornar-se-á capaz de desenvolver um plano de intervenção. Apenas inclua habilidades que contribuam para a capacidade do consumidor realizar um trabalho. Nunca inclua habilidades inúteis ou "boas de serem conhecidas" no seu plano, para evitar o foco em habilidades que têm pouco ou nenhum valor com o objetivo do seu trabalho.

Sempre consulte suas listas de observação. Constate se as habilidades necessárias devem ser ensinadas ou se elas devem ser acomodadas aos dispositivos de assistência.

Conheça a área de trabalho que seu paciente se inserirá. Familiarize-se com os empregadores da região, pois assim você será capaz de manter relacionamentos positivos com todos eles. Sendo assim, isso permitirá que você forneça boas intervenções vocacionais ao seu paciente.

A importância da intervenção da terapia ocupacional

Intervenções profissionais se empenham em conseguir as habilidades que empregadores procuram. Certifique-se de incluir habilidades interpessoais na sua lista. Os empregadores precisam de pessoas capazes de completar tarefas, mas vai utilizarão capacidades pessoais como um fator decisivo na escolha de um empregado.

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível