O ioga e a diminuição do estresse

Escrito por anna rangel
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O ioga e a diminuição do estresse
O ioga pode ser importante para diminuir os níveis de estresse do dia a dia (Jupiterimages/Stockbyte/Getty Images)

O ioga é uma técnica surgida há cerca de dois mil anos na Índia, voltada para treinar de forma simultânea a resistência do corpo, a força dos músculos e o fluxo de respiração. Isso acontece por conta da conjugação do alongamento com técnicas de respiração (chamadas de pranayama), que podem ser aliadas importantíssimas na busca por uma vida mais saudável e com menos estresse. Das dez variantes mais conhecidas do ioga, o mais popular no Brasil é o Hatha Yoga, mais leve e apropriado para a diminuição do estresse.

Outras pessoas estão lendo

E qual é o motivo do estresse?

A estafa, um mal físico e psicológico, surge quando o corpo e a mente estão sobrecarregados com as demandas do dia a dia. Os resultados mais diretos desse desequilíbrio do corpo são variados e podem se manifestar levando em consideração o histórico de saúde de cada um. Algumas pessoas podem relatar ganho ou perda de peso, insônia, nervosismo, oscilações de humor, leve depressão e até mesmo taquicardia. O ioga é uma forma de estabilizar o organismo contra os fatores externos de estresse com alongamento, resistência e respiração adequada.

O ioga como solução para o estresse

Há anos a filosofia do ioga vem sendo mostrada como algo quase "milagroso". Instrutores e profissionais do ramo divulgam as vantagens da prática dos ásanas (posições do ioga desenvolvidas ao longo de séculos na Índia) como uma alternativa para enfrentar problemas relacionados à autoestima. A verdade é que o ioga pode funcionar muito bem como forma de resgatar a consciência corporal, trazida pela necessidade de se manter nos ásanas e, ao mesmo tempo, conciliar a cadência da respiração de forma adequada. Mal praticado ou sem orientação, o ioga é apenas um alongamento.

Os ásanas e os benefícios para a saúde

Na prática, o ioga consiste na reprodução de movimentos e alongamentos de forma a "abrir" o corpo, destravando a coluna e a região pélvica, e aumentando a elasticidade. A técnica ajuda também a melhorar a circulação sanguínea por conta das posições invertidas, sendo uma aliada para quem tem problemas circulatórios ou predisposição genética a ter varizes nas pernas. Os ásanas são seguidos sempre do "savasana", que consiste em deitar-se no chão, com pés e braços confortavelmente afastados, para relaxar o corpo.

Respirando melhor

Boa parte da prática do ioga está em aprender as formas mais adequadas de respirar, utilizando as técnicas afinadas pelos gurus indianos. A palavra "guru", em sânscrito (e no hindi atual), quer dizer apenas "professor". A ocidentalização do ioga popularizou o termo, que passou a designar instrutores ou guias. Saber usar a respiração corretamente é muito simples: inspire enchendo a barriga, não a região peitoral, e expire abrindo a região do peito. Nunca expire pela boca. A técnica é quase contrária ao modo ocidental, mas é uma grande aliada para diminuir o estresse. Experimente!

O ioga e a diminuição do estresse
A respiração é uma das maiores aliadas no combate ao estresse (Goodshoot/Goodshoot/Getty Images)

O ioga e o alongamento do corpo

Ásana, em sânscrito, significa "sentar-se", mas se tornou uma forma de denominar as posições do ioga. Todas as posturas são seguidas por pelo menos 30 segundos de relaxamento e por um alongamento muito semelhante ao ato de se espreguiçar. Se for feita uma postura de alongamento da coluna, a seguinte será de contração; após uma posição invertida, a próxima será destinada a regularizar a coluna e os órgãos internos. Isso garante que, depois da aula, a sensação seja de "destravamento" do corpo – e não apenas da coluna.

O ioga e os órgãos internos

Além de endireitar a coluna, melhorar a circulação sanguínea e propor uma nova forma de respirar, o ioga pode ser muito valioso para quem tem problemas de digestão. As posturas, sobretudo quando associadas às técnicas de respiração, são essenciais para diminuir o mal-estar estomacal. Elas trazem alívio para a asma, pois a inspiração e expiração são feitas apenas pelo nariz, aquecendo o ar frio e filtrando boa parte das impurezas. Todas essas técnicas podem minimizar o desconforto, reduzindo os níveis de estresse.

Acabe com a insônia e aumente a concentração

O ioga é uma atividade para ser feita em silêncio, num ambiente arejado, bem iluminado e com ventilação regular. Isso porque é necessária concentração para realizar as posturas de forma correta, para se manter nelas sem perder o equilíbrio ou a força. Tome cuidado para não sobrecarregar o corpo: se você começar a tremer, pare imediatamente. Isso tudo enquanto se controla a intensidade da respiração. Por isso, é necessária uma alta carga de concentração do iogue. Desta forma, a cabeça consegue "relaxar", o que aumenta o foco durante o dia e garante um sono mais tranquilo à noite.

Antes de começar a praticar...

O ioga deve ser praticado de estômago vazio ou após um lanche leve. Use roupas de tecidos naturais, como algodão, que auxiliam na flexibilidade e, se possível, de cores claras. Óculos, relógios, brincos e colares devem ser removidos antes do início da prática. Preze sempre por uma mente centrada durante a prática e evite distrações. Pessoas com glaucoma, hipertensão, hérnia e cardiopatia devem sempre consultar um médico antes de iniciar a prática. Vale lembrar também que, durante a menstruação, as mulheres devem evitar as posições invertidas.

O ioga e a diminuição do estresse
Consulte sempre um profissional antes de iniciar a prática do ioga (Janie Airey/Digital Vision/Getty Images)

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível