Mais
×

O kin maia: astrologia antiga

O kin maia: astrologia antiga
underworld111/iStock/Getty Images

Introdução

Muitas sociedades antigas tinham alguma forma de religião baseada no ciclo natural da vida. Adorar o Sol, a Lua, as estrelas, as árvores e a Terra são apenas alguns dos temas comuns de crenças antigas. Os maias são um exemplo disso. Sua cultura estava imersa em uma complexa estrutura cósmica, que ditava as diretrizes de comportamento, atitudes e atividades diárias.

O valor dos ciclos da vida
Jupiterimages/Photos.com/Getty Images

O valor dos ciclos da vida

Religiões e rituais associados aos povos antigos das Américas eram relacionados à manutenção de uma ordem cósmica, da fertilidade e do bem-estar social e individual. O nascimento, o casamento e o óbito eram componentes desta visão. Especificamente, os maias tinham uma visão cíclica do tempo, bem como leis que estabeleciam uma forma diferente de entender a existência. Isso estava apoiado em ferramentas que lhes permitiram compreender o universo, como os kin maia.

O kin maia
Ablestock.com/AbleStock.com/Getty Images

O kin maia

O calendário era o centro da vida maia, baseado em uma narrativa contínua e ininterrupta a partir do dia zero, o que foi chamado de "kin" na língua maia. De acordo com estudos, o povo maia colocou o dia zero em 13 de agosto de 3114 a.C do calendário gregoriano ocidental.

Dia galático
Stockbyte/Stockbyte/Getty Images

Dia galático

Para os maias, a vida era ligada com a harmonia do universo e eles se dedicaram ao estudo do mundo que os cercava, criando 20 tipos de calendário. Eles consideraram que o sistema solar girava em torno do sol central, chamado Alcione (estrela brilhante), cujo ciclo levava 26 mil anos ou um dia galático, que por sua vez foi dividido em quatro partes: nascer do sol, sol pleno, pôr do sol e anoitecer.

Os ciclos e vibrações dos selos solares
Tom Brakefield/Stockbyte/Getty Images

Os ciclos e vibrações dos selos solares

Os maias consideraram necessário dividir ainda mais o ciclo de vida galático em ciclos menores. Havia o ano solar, conhecido como "Habb". Era um período de 18 meses de 20 dias, mais um mês, conhecido como "uayeb", de cinco dias. Havia também o ano lunar, conhecido como "1 uayeb", de 13 luas de 28 dias. O "Tzolkin" era um calendário sagrado e agrícola de 260 dias. Ele consistia de 13 tons ou vibrações combinados com 20 selos solares.

O Tzolkin ou o Tempo Sagrado
Brand X Pictures/Brand X Pictures/Getty Images

O Tzolkin ou o Tempo Sagrado

O kin maia é uma combinação de um selo solar e um tom galático, com 260 combinações possíveis representadas na narrativa sagrada ou Tzolkin Maia, que representa o tempo. Cada combinação simboliza uma energia única. A representação de um dia, uma semana, uma lua, um ano, uma era ou uma vida pode ser simbolizada com um kin.

Tons de energia e processos criativos
Getty Premium images

Tons de energia e processos criativos

Os tons galáticos, juntamente com os selos solares, compunham o Tzolkin (cujo nome verdadeiro é desconhecido). Há 13 tons de energia relacionados com os processos criativos, em pequena e grande escala. É a maneira em que o movimento, o tempo e o espaço foram estruturados pelos maias. A "contagem de dias" é o nome dado à versão maia do ciclo sagrado de 260 dias, composto por 20 trezenas (períodos de 13 dias) ou 13 vintenas (períodos de 20 dias). O Tzolkin é um calendário de três dimensões, porque é baseado no Sol (selos), Lua (tons) e na estrela Sirius.

O movimento em espiral
Hemera Technologies/Photos.com/Getty Images

O movimento em espiral

A Onda Encantada é parte integrante da cosmologia maia e simboliza o movimento em todas as suas formas, formando também o tempo em si. Ela é estruturada com 13 tons que formam uma espiral (tempo), o que denota o aumento cíclico em níveis cada vez mais elevados. Cada tom é marcado por 13 dos 20 selos. Isso leva a 20 "ondas" de 13 tons, representando todos os kins do Tzolkin: 13 x 20 = 260. A Onda Encantada foi usada (e ainda é) para planejar projetos individuais e em grupos.

O caminho que nossas vidas tomam
Medioimages/Photodisc/Photodisc/Getty Images

O caminho que nossas vidas tomam

Para dar sentido prático ao kin maia, ele pode servir para representar o dia de nascimento, que descreve o caminho que as pessoas vão seguir em suas vidas. Por esta razão, ele é chamado de kin do destino. Ele resume características comportamentais, pontos fortes e fracos e até mesmo motivações. Calcular e interpretar o kin dá uma ideia do caminho que importantes eventos em sua vida podem tomar.

Uma vida plena e o caminho do kin maia
Ablestock.com/AbleStock.com/Getty Images

Uma vida plena e o caminho do kin maia

Conhecer o seu kin de nascimento e reconhecer seu potencial adormecido lhe permite estar em sintonia com o universo. Uma vez alinhado com o cosmos e seu entorno, você tem a possibilidade de alcançar uma vida cheia de prazeres maiores.