Mais
×

A moda dos orgânicos

Existem produtos considerados "falsos ecológicos", pois apresentam químicos em sua composição
Goodshoot/Goodshoot/Getty Images

Introdução

Em países como França, a moda de usar qualquer produto "Bio" ou orgânico faz muito sucesso, a ponto de todos os supermercados terem uma área dedicada a esses produtos. Em outros países, essa moda não pegou devido ao alto custo. Mas vale realmente a pena gastar mais com eles? Depende. Como veremos a seguir, alguns produtos orgânicos são alternativas mais saudáveis e, portanto, um investimento na sua saúde e na do planeta. No entanto, nem todos apresentam muita diferença em relação aos produtos não orgânicos.

As roupas orgânicas não têm substâncias tóxicas
Jupiterimages/Creatas/Getty Images

Roupa orgânica

O clareamento e o tingimento de tecidos é um processo industrial que utiliza muitos produtos químicos tóxicos. Eles impregnam nos tecidos de tal forma que atingem até os consumidores finais. De acordo com um estudo do Greenpeace, chamado "Trapos sucios 2: aireando la ropa" (Roupas Sujas 2: Arejando as roupas), 67% das peças analisadas continham substâncias tóxicas. O estudo inclui a análise de roupas de marcas famosas, fabricadas em diferentes países. Por outro lado, as roupas orgânicas, sendo a maioria fabricada com cânhamo e livre de clareadores, não são agressivas ao meio ambiente e não contêm toxinas, que podem causar alterações hormonais.

O tomate ecológico tem mais antioxidantes
Comstock Images/Comstock/Getty Images

Tomate ecológico

Os tomates ecológicos têm mais propriedades antioxidantes e, por isso, são mais benéficos para nossa saúde. Eles contêm uma maior quantidade de flavonóides, em comparação aos inorgânicos, que são substâncias que previnem várias doenças. De qualquer forma, não devemos esquecer que os tomates pertencem à família das solanáceas. Portanto, seu consumo deve ser moderado, sejam eles ecológicos ou não, caso tenha dores musculares frequentes.

O creme dental com flúor tem mais desvantagens do que benefícios
Jupiterimages/Pixland/Getty Images

Cremes dentais

Os cremes dentais orgânicos, diferentemente dos comerciais, são compostos por produtos naturais e não contêm triclosano, que pode causar irritação nos olhos e na pele. Além disso, o flúor acrescentado aos cremes dentais convencionais, com o objetivo de proteger contra as cáries, não é apenas inútil como também é uma substância tóxica desnecessária para nosso organismo, além de poder causar perigosos efeitos secundários. O flúor corrói os dentes deixando-os mais fracos. Além disso, é realmente prejudicial a presença dessa substância nos cremes dentais infantis. Por isso, saiba que você mesmo pode fazer seu creme dental ecológico em casa.

Não é fácil encontrar um vinho que seja realmente ecológico
Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images

Vinho ecológico

Existem vinhos feitos com uvas ecológicas, mas eles têm quase a mesma quantidade de sulfitos que os feitos com base nas uvas não ecológicas. Como contêm esses sais, eles não deveriam ser chamados de "vinhos ecológicos", mas sim "vinhos feitos a partir de uvas ecológicas". Os possíveis benefícios de usar a uva ecológica quase desaparecem devido ao uso desses conservantes químicos.

A alternativa ecológica para as sacolas de plástico são as ecobags
Stockbyte/Stockbyte/Getty Images

Sacolas de compra

As sacolas de plástico contaminam duplamente: pelas emissões tóxicas em sua produção e pela sua acumulação como dejetos quando descartadas, principalmente no oceano. As sacolas plásticas demoram muitos anos para se decompor e só as utilizamos por meia hora. Por isso, é necessário substituí-las por sacolas ecológicas, também conhecidas por ecobags. Alguns supermercados contribuíram deixando de fornecer as sacolas de plástico por algum tempo, chegando a cobrar por elas. Uma iniciativa que, talvez, tenha tido uma razão mais econômica do que ecológica, mas que serviu para a conscientização das pessoas e para colaborar com o meio ambiente.

Os absorventes internos implicam em riscos graves para a saúde
Medioimages/Photodisc/Photodisc/Getty Images

Absorventes internos

Os absorventes internos contêm várias toxinas. Entretanto, a vigilância sanitária não os considera ilegais porque não são ingeridos, mas, como eles ficam no interior do corpo, essas toxinas penetram no organismo. Uma dessas substâncias é o asbesto, que aumenta o sangramento de tal forma que é necessário usar cada vez mais absorventes em cada menstruação. Outra substância é a dioxina, cancerígena e enfraquecedora do sistema imunológico e reprodutivo. Uma opção para evitar o risco de um choque tóxico, motivo pelo qual as mulheres podem morrer depois de usarem absorventes internos, é usar absorventes ecológicos ou os coletores menstruais.

Os desodorantes têm substâncias tóxicas que penetram facilmente pela pele
Jupiterimages/Pixland/Getty Images

Desodorantes

Os desodorantes contêm várias substâncias tóxicas. Uma delas é o cloridrato de alumínio, que acumula no organismo e é um dos principais causadores do Alzheimer. A área das axilas, onde aplicamos o desodorante, fica muito próxima do sistema linfático, que é alterado por essas substâncias que penetram facilmente pelos poros. Há também quem atribua o aumento do câncer de mama ao uso do desodorante. É fácil eliminá-lo da nossa vida diária, substituindo-o por uma pedra de alume, econômica e fácil de encontrar nas farmácias. Além disso, é absolutamente natural e pode ser usada após umedecida.

Os produtos de beleza podem conter metais pesados
Jupiterimages/Pixland/Getty Images

Maquiagem orgânica

Os produtos de beleza, inclusive os mais caros e famosos, contêm substâncias tóxicas e possivelmente cancerígenas. Confira a sua maquiagem e, se houver algum desses compostos perigosos, passe a usar uma que seja orgânica, totalmente natural e sem aditivos sintéticos. Os itens mais perigosos são: Parabenos, P-fenilenodiamina, Compostos de Polietilenglicol (PEG), Dietanolamina (DEA, MEA ou TEA), Formaldeídos, Dibutil Ftalato (Dybuthil Phtalate), Lauril Sulfato de Sódio, Triclosan.

O mel ecológico não tem antibióticos
Jupiterimages/Photos.com/Getty Images

Mel ecológico

O mel ecológico é produzido sob controles severos das colmeias. E para que seja considerado como tal, as colmeias devem ficar a certa distância de zonas suscetíveis a contaminação, como cidades ou fábricas, e, além disso, devem estar rodeadas de plantações ecológicas. Esse mel pode ser até 40% mais caro do que o não ecológico, mas vale a pena pelo seu alto valor nutricional e terapêutico, além do seu baixo conteúdo químico, como antibióticos. Os favos inorgânicos são tratados com essa substância que, logicamente, vai para o mel.

Os caixões ecológicos respeitam o meio ambiente e são econômicos
Matt Cardy/Getty Images News/Getty Images

Caixões ecológicos

Todos os dias, muitas árvores são cortadas para a fabricação de caixões. Isso é um desperdício ecológico, se pensarmos em quantos anos leva uma árvore para crescer e ser usada como um caixão. Alguns chegam a ser usados por apenas alguns dias e até na cremação, quando também são queimados. Em contrapartida, existem cada vez mais opções ecológicas, como, por exemplo, os caixões de vime ou os de papelão, que custam um décimo do valor das opções de madeira. O problema é que existem muitos empecilhos para que sejam homologados, devido à pressão imposta pelas empresas funerárias em relação a isso.